«

»

jun 16 2016

ANÁLISE DA ECONOMIA: CONTROLE DOS GASTOS PÚBLICOS

 

RODOLFO AMSTALDEN (Da Consultoria EMPIRICUS)

Troca

Você sabe o que é trade-off?

Talvez nunca tenha encarado o termo, por culpa do economês.

Mas com certeza entende o que significa.

Trade-off é uma troca: ao escolher uma coisa, você abre mão de outra, concorrente.

Se você escolhe encher a cara na sexta, abre mão da manhã de sábado.

Se você escolhe gastar todo o seu salário, abre mão de investir.

 

Revanche

Eu e você estamos acostumados com trade-offs desde que nascemos.

O setor público, porém, não aprendeu ainda o conceito.

O orçamento governamental tem sido assim: se você escolhe encher a cara na sexta, abre outra latinha na manhã de sábado, mergulha em balde de vinho no domingo.

Na segunda… fica morto de ressaca, endividado, desempregado, com a cabeça queimando de inflação.

Se você tenta ignorar os trade-offs, eles se vingam de você, big time.

 

Limite

Se a PEC do teto de gastos não for aprovada, o governo terá que apelar para aumento de impostos.

Vai ser pior para todo mundo.

Já se a PEC for aprovada, o setor público brasileiro aprenderá, na marra, a fazer escolhas baseadas em trade-offs.

Se quiser elevar um gasto, terá que reduzir outro – assim como eu e você fazemos, mês após mês.

A consequência imediata será a de medir o quanto o déficit da previdência incomoda.

Se os gastos com previdência continuarem explodindo, achatarão cada vez mais as outras áreas.

 

Ergo

Veja, então, que o raciocínio de Meirelles é perfeitamente lógico.

O sucesso do teto de gastos abre caminho para a reforma da previdência.

Uma coisa leva à outra.

A previdência deixa de ser uma questão para o futuro e passa a demandar solução imediata.

Se passarmos os próximos dois anos sóbrios, teremos o privilégio de tomar um bom vinho em 2019, sem dor de cabeça.

Se guardarmos algum dinheiro do salário, tornaremo-nos investidores.

 

Dúvida

Como eu faço para me tornar investidor?

De todas as perguntas, essa é a que eu mais recebo, e mais gosto.

Não tem um grande lance, milagre.

Não tem que entrar na cabine telefônica e sair voando, uniformizado de investidor.

Tudo o que você precisa é de algum dinheiro.

Mesmo que seja pouco dinheiro.

Aceita uma sugestão?

Comece pequeno e sóbrio, investindo em empresas também pequenas e sóbrias.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*