«

»

out 26 2014

APAGUEM TUDO EM BRASÍLIA: AGORA É ROLLEMBERG!

Rollemberg

RENATO RIELLA

Rodrigo Rollemberg (PSB) é o governador eleito. Por meio da maioria do eleitorado, Deus está dando a Brasília a oportunidade de se reconstruir em bases novas, deixando para trás vícios gravíssimos.

Rollemberg tem o mérito, antes de tudo, de livrar o Distrito Federal de José Roberto Arruda, que agora estará entregue totalmente à Justiça, onde enfrentará gravíssimos problemas.

O novo governador aposenta totalmente o ícone Joaquim Roriz, que permanecerá na vida de Brasília apenas como personagem histórico a ser discutido.

Outros representantes de uma política condenada pelas urnas também saem de cena nos próximos anos, como Luiz Estevão, Paulo Octávio e Gim Argello, entre outros.

Permanecem vivos partidos como PT e PMDB, que têm forte representação na Câmara Legislativa, mas certamente estarão distantes do novo governo. Representarão uma salutar oposição.

A nova realidade a se destacar em Brasília é política. Rollemberg, de forma inesperada, recusou publicamente a aproximação de candidatos e de partidos. Mesmo assim, conseguiu ser eleito.

Portanto, livre de compromissos, poderá montar um governo totalmente novo, buscando gente de valor nas diversas áreas da sociedade.

Está tudo nas mãos de Rodrigo Rollemberg. Seria muito fácil dar parabéns e desejar boa sorte ao novo governador.

Mas todos nós queremos muito mais do que comemoração. Queremos ver um governo que funcione livre das graves distorções que estiveram vivas em Brasília nos últimos 25 anos.

Todos esperamos nunca mais ver o barulhento coronel Fraga dizer na propaganda de TV: “Governador, respeite o povo de Brasília!”

Amém!

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*