«

»

maio 30 2019

Bandarra e Guerner são condenados por concussão

Resultado de imagem para Deborah Guerner e ex-procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bandarra

A Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) condenou, hoje (30), ex-procurador-geral de Justiça do Distrito Federal Leonardo Bandarra, e a ex-promotora Deborah Guerner, pelos crimes de concussão e violação de sigilo funcional.

A dupla é acusada de pedir ao ex-Secretário de Relações Institucionais do Governo do DF, Durval Barbosa, a retirada de uma matéria jornalística danosa a eles. Segundo o MP, os ex-promotores usaram da função que possuíam para receber benefício.

A pena de Leonardo Bandarra foi fixada em 7 anos e 7 meses de reclusão. Já a de Deborah Guerner ficou em 7 anos e 9 meses. A sentença prevê ainda a perda do cargo que eles ocupavam no Ministério Público do DF. Eles foram absolvidos do crime de formação de quadrilha.

O marido da ex-promotora, Jorge Guerner, também foi condenado a 1 ano e 4 meses de reclusão. Já a ex-assessora do ex-governador José Roberto Arruda, Cláudia Alves Marques, foi absolvida.

Os réus ainda podem recorrer da decisão nos tribunais superiores. As defesas de Jorge e Deborah Guerner, e de Leonardo Bandarra, afirmaram que vão recorrer da decisão.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*