«

»

jun 18 2019

Bonsaglia é o mais votado na lista tríplice do MPF para Procuradoria Geral da República

O subprocurador Mário Bonsaglia foi o mais votadda lista tríplice para o cargo de chefe da Procuradoria-Geral da República (PGR). O pleito, realizado hoje (18) com a participação de 946 membros do Ministério Público Federal (MPF), teve como segunda mais votada a procuradora Luiza Frischeisen e Blal Dalloul fechando a lista tríplice.

O candidato Mário Bonsaglia obteve 478 votos, enquanto Luiza Frischeisen contou com o apoio de 423 colegas e Blal Dalloul foi o escolhido por 422 procuradores. 

Doutor em direito pela USP, Bonsaglia é experiente na área criminal, sendo membro do MPF desde 1991. Ele foi procurador do Estado de São Paulo, procurador regional eleitoral no estado, e integrou o Conselho Nacional do Ministério Público e o Conselho Superior do MPF.

Ele também coordenou órgão do MPF responsável pela área do controle externo da atividade policial e do sistema prisional. Desde 2018, Bonsaglia integra a 6ª Câmara de Coordenação e Revisão.

Os três nomes serão encaminhados ao presidente Jair Bolsonaro, que será o responsável por definir o nome a ser analisado pelo Senado. Ele não é obrigado a seguir a preferência dos procuradores. A lista tríplice tem sido respeitada desde 2003 pelos presidentes da República do período (Lula, Dilma e Temer), mas Bolsonaro  não se comprometeu a seguir a indicação dos procuradores ao definir quem assumirá a PGR a partir de setembro – o que abre brecha para a recondução de Dodge.

A atual detentora do cargo – responsável por representar o Ministério Público Federal (MPF) em processos junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) e por denunciar suspeitos com prerrogativa de foro privilegiado, tais como deputados, senadores e ministros – disse, na semana passada, que “está à disposição” para o caso de Bolsonaro querer mantê-la na função .

O  presidente despistou ao ser questionado sobre sua indicação nesta manhã. “Ah, não sei, eu não vi a lista tríplice ainda”, disse Bolsonaro. “Todo mundo, todos que está dentro, fora da lista, tudo é possível. Vou seguir a Constituição”,  acrescentou.

Em debate realizado no último dia 4 em São Paulo , os candidatos reforçaram a importância da lista tríplice , fazendo apelo para que todo o processo de votação não seja em vão. Dodge não participou de nenhum dos debates promovidos pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que organizou a votação de hoje.

Com informações de iG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*