«

»

jul 12 2018

Câmara carioca veta abertura de processo contra Crivella

A  Câmara do Rio vetou, por 29 votos a 16,  a a abertura do processo para investigar o prefeito Marcelo Crivella. O resultado foi comemorado por vereadores da base governista e também pelos manifestantes pró-prefeito que assistiam à sessão extraordinária, que teve a presença de 47 dos 51 vereadores.

Mesmo se aprovado, o prefeito permaneceria na função durante os trabalhos da comissão que teria 90 dias para analisar as denúncias feitas contra ele, que tinham como pano de fundo reportagem de O Globo que, na ,semana passada revelou uma agenda secreta do prefeito com pastores evangélicos na qual ele prometeu uma série de facilidades, como agilidade para cirurgias de cataratas e varizes.

Marcelo Crivella se articulou nos bastidores da Câmara dos Vereadores para recompor sua base e evitar que um processo fosse aberto. As negociações passaram, principalmente, pelo fortalecimento do apoio do MDB. Mesmo desgastado por causa dos escândalos envolvendo o ex-governador Sérgio Cabral e as denúncias da Operação Lava-Jato, o partido, que conta com nove cadeiras, ainda é a maior bancada do Legislativo carioca. Para isso, ele convenceu Paulo Messina (PRB) a se manter no cargo e unir a base.

O prefeito também promoveu mudanças no segundo escalão da administração municipal com o objetivo de recompor a base na Câmara do Rio. Na dança das cadeiras, saíram assessores que haviam sido indicados por Rosa Fernandes (MDB), Rafael Aloísio Freitas (MDB) e Marcelo Arar (PTB). Apesar disso, Messina afirma que as trocas já estavam decididas antes da crise atual.

Fonte: Extra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*