«

»

jun 18 2019

Carro alugado com dinheiro do povo leva deputada do DF para a academia

Caminhonete "rosa choque" alugada pela deputada foi flagrada em frente à academia em Santa Maria,  — Foto: Arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

deputada distrital Jaqueline Silva (PTB) foi flagrada usando uma caminhonete alugada com recursos públicos para ir a uma academia em Santa Maria, no Distrito Federal. O veículo foi alugado com dinheiro da verba indenizatória, repassada a parlamentares para custeio exclusivo de despesas com a atividade parlamentar.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o carro utilizado por Jaqueline, de cor rosa choque, aparece em frente à academia em que a deputada malha. Uma funcionária confirmou que a parlamentar faz exercícios no local.

Em nota. a  assessoria de imprensa da deputada informou que “vê com estranheza a repercussão midiática do uso da verba indenizatória, regulamentada oficial e publicamente por meio do ato da Mesa Diretora da Câmara Legislativa”.

Segundo notas publicadas pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), Jaqueline Silva pagou R$ 5 mil por mês pelo veículo em março e abril. Já em 13 dias, em fevereiro, o veículo custou 2.553,57 aos cofres públicos.

A verba indenizatória foi instituída em 2002 e, desde então, tem sido usada por deputados distritais para ressarcir despesas com locação de imóveis e de veículos, material de expediente, combustível e contratação de consultoria pelo gabinete, entre outros.

O ato que criou o recurso, no entanto, prevê que o dinheiro seja utilizado para reembolsar “despesas pagas exclusivamente no exercício da atividade parlamentar”.

Os valores também não podem ser empregados na aquisição de equipamentos ou materiais permanentes – computadores e mobiliário, por exemplo – ou em despesas de capital, como a compra de títulos públicos ou de imóveis para uso do mandato.

No ano passado, a Câmara Legislativa do Distrito Federal chegou a discutir a possibilidade de acabar com o benefício. Dois meses depois, no entanto, os deputados distritais decidiram manter a verba indenizatória.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*