«

»

jun 28 2021

CPI da Covid vai investigar negociação para a compra da vacina chinesa CanSino

COVID-19 | Vacina desenvolvida pela CanSino Bio tem patente aprovada na China - Canaltech

Após as denúncias relacionadas à compra da vacina indiana Covaxin, a CPI da Covid vai investigar a negociação feita pelo Ministério da Saúde para a aquisição de 60 milhões de doses da vacina chinesa CanSino.

A informação é do site O Globo e da rádio CBN.  O contrato, de aproximadamente R$ 5 bilhões, é intermediado pela empresa Belcher Farmacêutica, alvo da Polícia Federal na Operação Falso Negativo, no Distrito Federal.

No dia 4 de junho, o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Arnaldo Correia de Medeiros, assinou uma carta de intenção de compra com a Belcher Farmacêutica do Brasil, farmacêutica com sede em Maringá (PR), que representa a CanSino.

De acordo com o documento, a vacina, aplicada em dose única, custaria US$ 17 a dose, valor mais alto negociado pelo governo para um imunizante contra a Covid-19.

A carta de intenção é uma das etapas da negociação para a compra da vacina, mas nenhum contrato foi assinado ainda. A empresa é alvo da Operação Falso Negativo, investigação conduzida pela Polícia Federal que apura desvios de verbas na compra de testes para detecção de covid-19 pelo governo do Distrito Federal.

De acordo com O Globo, as investigações indicam que a Belcher forneceu propostas fictícias em um processo de dispensa de licitação. A farmacêutica tem tido o apoio de empresários bolsonaristas, como Luciano Hang, do Grupo Havan, e Carlos Wizard, para viabilizar a venda de imunizantes.

Em março, Hang, Wizard e um dos sócios da Belcher, Emanuel Catori, chegaram a fazer uma transmissão ao vivo sobre a venda de vacinas para o Brasil.

Em depoimento à CPI da Covid no início de junho, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o País pretende comprar mais doses de outras vacinas contra Covid-19 e citou a eventual aquisição do imunizante da CanSino.

“Estamos vigilantes em relação a essa questão das vacinas. Foi pleiteado na Anvisa um outro registro a um outro imunizante de origem no País da China, que é a vacina CanSino. Eles pleiteiam lá o registro emergencial. É uma vacina de dose única e que também interessa ao Programa Nacional de Imunização”, disse ele, na ocasião.

Com informações de Congresso em Foco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*