«

»

set 29 2014

DEBATES DA GLOBO TÊM PESO NA CAMPANHA

RENATO RIELLA

No segundo turno, os debates da TV Globo podem ter peso decisivo, como já aconteceu em algumas eleições.

No entanto, os debates de primeiro turno pensam muito menos. Serão realizados pela Globo esta semana e, embora sejam de grande influência, acabam prejudicados pela presença de candidatos que já estão praticamente fora da disputa.

Em Brasília, amanhã à noite, a partir das 22h50 (muito tarde), a Globo dará a última oportunidade para os candidatos a governador apresentarem suas idéias.

No debate brasiliense, partindo-se do raciocínio de que Rodrigo Rollemberg (PSB) já está com vaga assegurada no segundo turno, presume-se que haverá verdadeira guerra entre Agnelo Queiroz (PT) e Jofran Frejat (PR) pela segunda vaga.

O debate federal será na quinta, dia 2. Da mesma forma, o interesse maior residirá na disputa entre Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) pela segunda vaga no segundo turno, pois Dilma Rousseff (PT) é praticamente presença garantida nessa nova etapa.

Esse debate federal também ocorrerá a partir das 22h50 e será prejudicado pela presença poluidora dos representantes dos pequenos partidos. Mesmo assim, Marina e Aécio terão momentos diversos para conquistar os últimos votos.

E seja o que Deus quiser, já que a nossa capacidade de decisão está muito baixa!

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

1 comentário

  1. Wílon Wander Lopes

    De fato, Riella, a nossa capacidade de decisão está muito baixa. E o nosso voto está valendo cada vez menos. Nada de estranhar, porém, para quem acompanha o remendado e obscuro processo eleitoral.
    Depois de tantas leis para tutelar o direito de votar e ser votado, algumas delas baseadas em uma falsa moral, como se o ambiente político brasileiro fosse diferente de realidade brasileira, que nada tem de exemplar em termos de ética, muito pelo contrário. Com as coligações, você vota em um e elege outro…
    Além disso, a força dos partidos políticos, o poder econômico, o despreparo dos eleitores, a corrupção tomando os partidos políticos (lembra do mensalão?) e a distribuição de tempo no horário eleitoral que fere a isonomia…
    Chegamos ao absurdo do TSE fazer propaganda do TSE. E as dúvidas sobre as urnas eletrônicas?
    E você ainda fala aqui, com toda a razão, da força da Globo, com seu poder decisivo. Lembra-se do Collor?
    Com tudo isso, talvez, nestas eleições, o poder não emane do povo, como reza a Constituição Cidadã.
    Se isso acontecer, nossa democracia vai ter que esperar mais consciência para se impor de fato. E de direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*