«

»

set 25 2014

DÉFICIT DE US$ 80 BI É PÉSSIMO EM ANO ELEITORAL

Esta não é uma boa notícia para um ano eleitoral: o Banco Central manteve em US$ 80 bilhões a projeção, para este ano, do saldo negativo das compras e vendas de mercadorias e serviços do Brasil com o resto do mundo – chamado de transações correntes.

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, o déficit em transações correntes deve ficar em 3,52%, contra 3,48% previstos em junho.

Para o superávit comercial (exportações maiores que as importações), a projeção do BC passou de US$ 5 bilhões para US$ 3 bilhões, este ano, embora o resultado até o momento seja negativo.

A conta de serviços (viagens internacionais, transportes, aluguel de equipamentos, seguros, entre outros), também integrante das transações correntes, deve registrar déficit de US$ 46,5 bilhões, contra US$ 47,6 bilhões previstos anteriormente.

A projeção para o déficit na conta de rendas (remessas de lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) agora é US$ 39 bilhões. A estimativa anterior era US$ 39,9 bilhões.

O investimento estrangeiro direto (IED), que vai para o setor produtivo da economia, é considerado a melhor forma de financiar por ser de longo prazo. A projeção do BC para o IED é US$ 63 bilhões, este ano, a mesma estimativa anterior.

 

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*