«

»

jun 26 2015

DEPUTADOS DISTRITAIS VIRARAM VILÕES E NÃO CONSEGUEM ESCAPAR DESSA ARMADILHA

RENATO RIELLA

A estratégia maquiavélica traçada pelo então chefe da Casa Civil do DF, secretário Hélio Doyle, deu certo. Hoje, é profunda a desmoralização da Câmara Legislativa.

Não se vê, da parte dos deputados distritais, nenhuma reação eficiente contra a campanha originada no Palácio do Buriti. Mas o governo também se prejudica com essa triste realidade, que permanece presente mesmo depois da demissão de Hélio Doyle.

Para boa parte da população, ficou cristalizada a visão de que a Câmara é composta de bandidos. Ninguém passa impune depois de uma manchete do Correio Braziliense! Corre risco de haver até deputado distrital apedrejado nas ruas – o que seria lamentável.

Trata-se de grande injustiça e de uma situação trágica para o equilíbrio democrático no DF. Além do mais, extinguem-se momentaneamente as relações institucionais em Brasília, para prejuízo de toda a sociedade.

 

CONHEÇA MELHOR OS DEPUTADOS

 

Já que não houve reação estruturada para defender os principais prejudicados, tomo essa iniciativa.

Como carimbar de bandido o veterano Chico Vigilante, petista, que conheço desde a década de 80, quando fui chefe de redação do Correio Braziliense. Chico é patrimônio de Brasília, grande personalidade, sendo um deputado responsável e confiável.

Digo o mesmo de Raimundo Ribeiro, que certamente poderia ocupar qualquer secretaria no GDF, em nível melhor do que os atuais secretários de diversas pastas.

O que dizer de Chico Leite, procurador, defensor dos direitos da comunidade? Um grande homem público.

Luzia de Paula destaca-se por trabalho social que conheço profundamente desde a década de 90, quando fui secretário de Trabalho. É um crime vilanizar gente como Luzia, reserva moral da política brasiliense.

Votei em Joe Valle e sou amigo dele. Se fosse o secretário de Agricultura, talvez o DF tivesse o melhor ocupante desta Pasta no Brasil. Como tratar Joe de forma desrespeitosa? É uma grande injustiça. Rollemberg não tem na equipe ninguém no nível de Joe Valle, um dos maiores especialistas do mundo em agricultura orgânica.

Michel foi um delegado de polícia valoroso. É grande defensor dos interesses de Sobradinho, seu legítimo reduto político. Deveria ser ouvido com seriedade pelo governador na Segurança Pública e nos assuntos de interesse da sua região administrativa. Mas está sendo tratado na porrada e vai acabar atirando em alguém.

Conheço bem o Bispo Renato, que foi ótimo secretário do Trabalho no governo Agnelo. Precisamos respeitar sua atuação.

Júlio César foi ótimo secretário de Esportes no governo passado. É respeitado neste setor, mas também tem muito prestígio junto ao público evangélico. Como líder do governo, tenta ajudar o governador Rollemberg, mas o Palácio do Buriti atrapalha diariamente o seu trabalho.

Agaciel Maia é experiente e poderia abrir portas na área federal para o governo Rollemberg. Mas os auxiliares do governador vêm, desde o início do ano, repudiando qualquer aproximação organizada com os políticos. Burrice!

Rodrigo Delmasso é político eleito com apoio do bispo Robson Rodovalho, da Sara Nossa Terra. O ex-deputado bispo e sua igreja não apoiariam alguém de baixo nível. Creio que Rodrigo vai ser um bom deputado.

Sandra Faraj tem boas posições, é respeitada no movimento evangélico e deve crescer na política brasiliense. Tem idade e competência para isso. É bastante maneirosa.

Ia esquecendo do veterano Wasny de Roure, presidente da CLDF na gestão passada, quando fez uma gestão rigorosa, consertando erros de administrações passadas. Não tem ninguém que consiga falar mal de Wasny, mas certamente ele está pagando o preço dessa campanha de descrédito da Câmara.

Liliane Roriz era quase criança quando comecei a conviver com ela. Tem adquirido experiência na atividade parlamentar e demonstra equilíbrio na abordagem dos assuntos de interesse da cidade. Creio que será uma eficiente sucessora do seu pai, Joaquim Roriz.

Juarezão é o que é: um indivíduo simples, líder comunitário, há 30 anos lutando para melhorar as condições de vida de Brazlândia. Certamente não é um bandido. Precisa ser ouvido nos temas da sua cidade.

Rafael Prudente, filho do ex-distrital Leonardo Prudente, tem estilo próprio de fazer política, com prestígio em muitas cidades. Percebo que busca separar interesses empresariais da sua ação na política. Se fizer isso, de fato, será bem sucedido.

Há deputados que não conheço e não discuto o desempenho deles. É o caso de Lira (São Sebastião), Weligton Luiz, Ricardo Vale, e os professores Israel e Reginaldo Veras. Espero que prestem!

Tenho profundas ressalvas apenas no que se refere a dois distritais: Telma (comprometida com Tatico) e Robério, do qual soube de episódios que não combinam com meu estilo de ser. Meio abominável!

 

CELINA LEÃO RUGIU ERRADO

 

Por fim, falo da presidente da CLDF, Celina Leão. Creio que, tanto quanto Hélio Doyle, ela tem culpa pelo descrédito que desabou sobre a Câmara Legislativa. Não soube conduzir de forma inteligente a difícil relação com o Palácio do Buriti.

Agora, massacrada por gravações que não provam nada, Celina busca unir os colegas numa reação desorganizada e sem estratégia de marketing.

Vemos, portanto, que a Câmara Legislativa está sendo massacrada nas redes sociais, nas cartas de leitores dos jornais, nas conversas de esquina e em muitos outros ambientes. Coitados dos distritais!

Quem perde é Brasília.

As instituições precisam ser preservadas e, no Brasil, todas têm dado respostas adequadas, no momento certo. É o que se espera da Câmara Legislativa.

Mas como fazer isso? Esta é a pergunta que ninguém responde. Está faltando inteligência no DF.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*