«

»

out 28 2015

DISTRITAIS SUSPENDEM VOTAÇÕES EM SOLIDARIEDADE AOS SERVIDORES GREVISTAS

As sessões da Câmara Legislativa estão sem votação até que o Governo Rollemberg reabra negociação com categorias de servidores que estão em greve.

“Nós hoje só vamos falar”, anunciou o deputado Chico Vigilante, líder do PT. Ele criticou a postura do governo de anunciar unilateralmente que só pagará os reajustes aprovados pelo legislativo no ano passado a partir de outubro de 2016.

“Já aprovamos aqui 90% dos projetos que foram enviados pelo governo. Ajudamos a ampliar a base de arrecadação e não podemos ser responsabilizados pela crise”, protestou, em plenário, provocando o debate da questão.

“É com um misto de tristeza e de decepção que recebi o anúncio do governo de pagar apenas a partir de outubro o reajuste aos servidores. E não adianta agora o governador tentar jogar a responsabilidade aqui para dentro, pois essa crise não é nossa. É de responsabilidade única dele. O nosso trabalho sempre foi o de intermediar a crise em busca de uma solução”, ressaltou o distrital Renato Andrade (PR).

Também o deputado Wellington Luiz (PMDB) cobrou do governo o retorno das negociações com as categorias em greve. “É estarrecedor tudo isso, pois fomos pegos de surpresa por essa imposição do governo, que tenta empurrar goela abaixo dos servidores esse adiamento do reajuste, que pode ter consequências drásticas para o DF”, exortou.

Apesar de manifestar seu apoio às reivindicações dos servidores, Agaciel Maia (PTC) conclamou os colegas a votarem alguns projetos do governo que venham aumentar a arrecadação, citando o caso de ocupações de áreas verdes.

“Precisamos votar logo algumas dessas propostas. Temos que manter a economia do DF funcionando e a preservação do nível do emprego”, apelou o distrital, presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças.

“Se a economia melhorar o governo pode fazer um esforço para pagar o reajuste antes, em maio ou março”, sugeriu.

O líder do governo na Câmara Legislativa, deputado Júlio César (PRB), apoiou o apelo feito por Agaciel. “Esses projetos encaminhados vão trazer um pouco de alívio às contas públicas. E se não votarmos quem será prejudicada é a população”, afirmou o parlamentar, ressaltando ainda que confia no resultado positivo da “reestruturação” administrativa anunciada pelo governo.

“Reconheço que o cronograma para o pagamento do reajuste foi um pouquinho extenso”, admitiu Julio Cesar.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*