«

»

out 13

EXTRADIÇÃO, AINDA QUE TARDIA (LIBERTAS QUAE SERA TAMEN)

LEONARDO MOTA NETO

Cesare Battisti engabelou a todos. É um “proifiteur” barato, mantido por uma caixinha internacional.

Escolheu o Brasil para sua fuga (da Itália, da França e do México, em que inicialmente escondeu-se) porque, segundo ele, é o país que melhor acolhe bandidos no mundo.

Um pais, para ele, sem leis e sem memória, nem auto-respeito.

Foi ajudado pelo PT, por Lula e Suplicy – este o visitou na Papuda como se herói fosse..

Seus quatro crimes na Itália não foram políticos. Foram assassinatos frios, ao frio da máquina.

Extradição, ainda que tardia, é o que se impõe para um pouco de dignidade que ainda resta ao nosso País.

Sobretudo, depois do espetáculo que o STF produziu na quarta-feira.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*