A determinação da cúpula do CV teria chegado também na Região dos Lagos. Policiais contaram que não houve registro de bailes promovidos por traficantes da facção nas comunidades de São Pedro de Aldeia e Cabo Frio.
Já em Niterói, há tempos os traficantes não realizam mais bailes funks com regularidade nas comunidades, por conta da repressão do 12º BPM (Niterói). “Raramente tem bailes na área de Niterói e quando tem, a polícia consegue intervir”, falou um policial, que preferiu não se identificar.
Páginas na internet de bailes famosos, em outros comunidades, também divulgaram recados semelhantes. É o caso do Baile do Parque União, na Maré, que reúne milhares de pessoas nos finais de semana. Inclusive, o cantor Belo chegou a ser preso após se apresentar em um show, durante a pandemia em uma festa no local.
O Baile do Dendê, área do TCP, na Ilha do Governador, também foi suspenso. “São dez dias sem bailes (…). A facção pensa sempre no melhor para as nossas comunidades”, dizia um dos avisos, atribuídos a traficantes.
Oficialmente, a PM preferiu não se manifestar e disse que cuida somente do policiamento ostensivo.
Com  informações de O Dia