«

»

out 21 2014

FALTA DE ÁGUA EM SÃO PAULO SE AGRAVA

Faltando cinco dias para as eleições, é a cada momento mais preocupante a falta de água em São Paulo. Será que, depois do domingo, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) vai reconhecer a gravidade da situação? Ou será que vai chover?

A capacidade do Sistema Cantareira, que abastece de água a região metropolitana de São Paulo, recuou para 3,5%, de acordo com dados da Sabesp. Domingo, o reservatório estava com 3,6% de seu nível.

Há relatos de falta de água em diversos pontos de São Paulo e os carros-pipas são a cada vez mais acionados.

No final da semana passada, a Sabesp informou que restavam apenas 40 bilhões de litros de água da primeira cota da reserva técnica do Cantareira que começou a ser retirada no dia 16 de maio.

Durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sabesp, na Câmara dos Vereadores, a presidente da companhia, Dilma Pena, admitiu que, se não chover nos próximos dias, a primeira parte da reserva técnica pode acabar em meados de novembro.

A alternativa seria utilizar a segunda cota do volume morto, autorizada pela Agência Nacional de Águas (ANA) no último dia 17.

De acordo com a Sabesp, a segunda cota acrescentará mais 106 bilhões de litros ao sistema. Mas a ANA determinou que o uso dessa cota obedeça regras que garantam o abastecimento da região metropolitana de São Paulo, até abril de 2015, sem prejuízo à bacia hidrográfica dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ).

De acordo com previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), São Paulo deve ter chuvas esta semana, o que pode minimizar o problema antes da eleição.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*