«

»

mar 30 2018

Imigrantes barrados em Portugal crescem 37%; a maioria é de brasileiros

brasil e portugal

O Sistema de Segurança Interna de Portugal divulgou ontem (29) relatório que indica um aumento de 37% do número de imigrantes ilegais impedidos de entrar no país.

O percentual revelado pelo Relatório Anual de Segurança Interna 2017 teve como parâmetro ao ano interior. De acordo com o jornal português Público, o documento para o aumento de fraude nos documentos na fronteira aérea, sobretudo com imigrantes vindos do Senegal, Marrocos e Angola.

Em Portugal, os impedimentos de entrada superaram as duas mil ocorrências, sendo 60% dos passageiros provenientes do Brasil, vindos em voos diretos. Em segundo lugar estariam os imigrantes da Angola (7%), que juntamente com os de Senegal e Marrocos lideram os caos de fraude documental na fronteira aérea.

“A fraude documental representa um risco acrescido para a segurança dos Estados, designadamente ao nível do expediente para contornar as regras relativas à imigração, da deslocação de eventuais terroristas e de outras práticas criminosas, como o tráfico de seres humanos”, afirma o relatório reproduzido pelo periódico.

Outro dado revelado pelo Relatório mostra o crescimento de casamentos por conveniência no ano passado. A fraude tem sido recorrente pelo fato da legislação de imigração portuguesa conceder a nacionalidade ao requerente após comprovação de três anos de união.

“Os números relacionados com esta realidade têm vindo a aumentar, fazendo crescer a preocupação de possível atribuição da nacionalidade portuguesa a nacionais de países considerados de risco”, complementa o relatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*