«

»

jun 05 2015

JUSTIÇA PODE PROCURAR DECORADOR TRAMBIQUEIRO EM PARIS

 

A 8ª Vara Criminal de Brasília recebeu denúncia contra o decorador Chrisanto Lopes Galvão Netto (Netto Galvão), como incurso nas penas do artigo 171 do Código Penal, caracterizando o crime de estelionato.

Este trambiqueiro deu cano em pelo menos 70 casais de noivos, em duas formaturas e em diversos fornecedores de itens para festas. No mês passado, fechou a loja no Sudoeste, juntou o dinheiro arrecadado e fugiu para Paris, onde já deve ter estourado boa parte da grana.

A denúncia contra ele foi recebida após a juntada, pelo Ministério Público, de novos documentos, por meio dos quais o magistrado constatou “a existência de indícios de autoria e materialidade do crime de estelionato para recebimento da denúncia ofertada”.

Segundo o juiz, “foram apresentados indícios probatórios da intenção de obter vantagem ilícita, em prejuízo de outrem, mediante ardil, restando demonstrado o dolo preordenado de frustrar o contrato celebrado”.

Declarações juntadas aos autos dão conta ainda de que o acusado informou a uma ex-funcionária que se encontrava hospitalizado, quando na verdade, já havia embarcado para França.

Depoimento de fornecedora de flores também informa que lhe foram repassados cheques de terceiros, como pagamento de parte de uma dívida de R$ 300 mil, os quais não foram compensados por falta de fundos.

Por fim, narrativas de noivas contratantes revelam não apenas os prejuízos experimentados, “mas o induzimento mediante artifício, ardil, consistentes, dentre outros, nos abatimentos para pagamentos em dinheiro e à vista, na recusa pelo recebimento por intermédio de cartões de crédito e, quando em cheques, a exigência que os mesmos não fossem cruzados, havendo ainda relato (…) de que na iminência de sua viagem à França, ou seja, no dia 24/4/2015, justificou para cliente a ausência de alguns móveis no seu estabelecimento comercial em razão de empréstimo para uma loja no mesmo prédio, quando, na realidade, se tratava de preparativos para o fechamento do referido comércio”.

Chrisanto Lopes Galvão Netto responde ainda a outros seis processos na esfera cível, relativos a inadimplemento dos serviços contratados, além de uma execução de títulos extrajudiciais.

Em quatro dos processos cíveis foi determinado bloqueio de valores que totalizam R$ 103.034,60.

Agora, é possível pedir à Interpol que tente localizar em Paris este fugitivo da Justiça brasiliense. Mas talvez já seja tarde…

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*