«

»

set 14 2018

Marielle e Anderson: seis meses da execução, muitos suspeitos e nenhum culpado

A execução da vereadora do PSOL, Marielle Franco, e do motorista dela, Anderson Gomes, completa hoje (14) seis meses. Os assassinatos ainda não têm  respostas. No começo, 30 agentes trabalhavam para solucionar o assassinato, mas agora a equipe é formada por 20 investigadores. O inquérito sobre o crime tem duas mil páginas.

A Polícia Civil, com um quadro reduzido, está analisando cerca de 40 mil páginas de dados de telefones celulares. Os agentes receberam das operadoras telefônicas uma quantidade enorme de mensagens de texto, poucas de áudio, que foram trocadas na região do crime.

A vereadora e Anderson foram mortos a tiros no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, no dia 14 de março. O trabalho dos investigadores será cruzar informações para saber se os telefones analisados aparecem em outros pontos da capital no dia do crime.

A Anistia Internacional vai lançar hoje (14) a campanha “Quem Matou Marielle Franco?”. Uma tela de LED 360º de 5 metros, instalada em um caminhão, vai passar mensagens em frente a instituições públicas e da Justiça criminal no Rio. O veículo vai percorrer o Parque do Flamengo.

No site, a Anistia Internacional ( anistia.org.br) pede que as pessoas assinem uma petição de urgência das investigações do assassinato a responsabilização dos envolvidos, proteção das testemunhas e garantias de que haverá o julgamento do caso.

Fonte: Redação/Agência Brasil e G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*