«

»

out 18 2015

MARTE E TRILHÕES DE ASTROS NÃO SERVEM PARA NADA. SÃO IMENSO DESPERDÍCIO DE RECURSOS E DE ENERGIA. PENSE NISTO!

RENATO RIELLA

O filme “Perdido em Marte” gera reflexões. Em mim, provocou a sensação de que o Universo é um imenso nada.

Tentamos, tentamos e tentamos, mas nunca obtemos respostas. Estamos ilhados num planetinha azul, sem saber qual a nossa missão.

Pra que foi criado um planeta vizinho quase do tamanho da Terra, só com pedras e muita areia?

Em Marte, não passa urubu voando. Nada de formigas, lagartixas ou cobras. Nenhum tipo de mato. E zero de vida inteligente. Um Saara dominando todo um planeta.

O mais assustador é que, quando a gente abre a vista para o infinito, vê muitos outros planetas, trilhões de estrelas e espaços sem fim ocupados por ninguém.

Tenho motivos para ser um homem de fé, mas me pergunto: por que Deus criou um universo tão infinitamente grande, com monstruosidade de espaços e excesso de energia, sem expectativa de uso?

Será que a finalidade desses bilhões de astros é apenas enfeitar as nossas noites e as nossas serenatas? É muito pouco.

Ou será que, daqui a trilhões de anos, esses astros vão evoluir e terão ocupações humanas ou animais?

Você, que me lê, veja o filme de Marte e faça suas próprias indagações. Nem uma baratinha na areia!!!!… E dizem que este animal sobrevive até em guerra radioativa!

O Universo é um grande desperdício. Visto com os modernos recursos tecnológicos, nos dá uma profunda sensação de solidão.

Ou será que Deus confia na nossa capacidade de expansão, para sair por aí invadindo desertos interplanetários, em trilhões de astros variados? Haja nave espacial!

Tô fora nesta de Cristovão Colombo! Prefiro uma boa ilha, já com água de côco.

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*