«

»

ago 23 2014

MELANCIAS ESTÃO CAINDO DO CAMINHÃO DA MARINA SILVA

RENATO RIELLA

Fala-se que política é como nuvem: agora está assim e logo depois está assado. Mas há muitas outras imagens sugestivas

Por exemplo: campanha política é como conduzir um caminhão cheio de melancias. É preciso muito cuidado, mas se alguma melancia cair, não adianta parar. Caiu, morreu.

Não adianta saltar para chorar a melancia esbagaçada. O importante é chegar no destino final com o caminhão ainda cheio.

Assim deve fazer Marina Silva nesse início de campanha. Melancias estão caindo e ela segue adiante. Precisa chegar com o caminhão ainda carregado, apesar das perdas. Só não pode fazer curvas muito rápidas, que gerem quantidade expressiva de perdas.

E assim vai. O secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira, foi a primeira melancia a cair do caminhão da Marina. Ela nem olhou pelo retrovisor, pois sabe que não há o que recuperar: caiu, esbagaçou.

Como uma melancia falante, Carlos Siqueira mandou Marina “cuidar da sua Rede”, mas ele será obrigado a engolir a presença dela no PSB, mesmo que fique à margem, torcendo contra.

Carlos Siqueira não tem votos. É um advogado de alta confiança, que acompanhou o cacique do PSB, Miguel Arraes, em muitos momentos e depois passou a acompanhar o novo cacique, Eduardo Campos, ocupando funções de destaque no partido.

A nova situação eleitoral está tirando o PSB da condição de um partido dominado por núcleo familiar restrito, baseado em Pernambuco.

Certamente, pessebistas de São Paulo e de outros grandes estados estão até satisfeitos com a nova realidade, em busca do poder supremo, mas observam cautelosamente Marina Silva.

Não dá para prever nada. Só dá para perguntar. Será que, em algum momento próximo, parte significativa do PSB vai se rebelar contra Marina, esvaziando o caminhão de melancias?

Ninguém confia na liderança dogmática de Marina Silva, mas pode ser que ela contenha seus ímpetos centralizadores para tentar se eleger presidente.

Mais do que nunca, Marina Silva é uma incógnita dirigindo um caminhão de melancias. Cuidado com as curvas, cuidado com os quebra-molas, cuidado com as melancias rebeldes!

Melancia quando cai faz a maior meleira na estrada: parece sangue!

(Em tempo: a Veja faz uma capa fantástica a favor da Marina, que aparece até bonita na enorme foto. A matéria trata ela com muita seriedade)

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*