«

»

mar 31 2018

Movimento de juízes e procuradores defende prisão em segunda instância

 

Nesta segunda-feira, dia 2, mais de três mil juízes e procuradores vão entrar em bloco com ação no Supremo Tribunal Federal a favor da manutenção da prisão em segunda instância.

Esta é a maior ofensiva dos membros do Ministério Público e do Judiciário pela prisão em 2ª instância. E é a carta na manga da Lava Jato. Até mesmo o ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot, já assinou este documento. 

Presume-se que o STF não poderá desafiar o Judiciário inteiro para salvar o ex-presidente Lula, que terá no dia 4 o julgamento pelo qual tenta fugir da prisão em segunda instância.

Já subscreveram o manifesto o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, no Paraná, procurador Deltan Dallagnol, as procuradoras da Lava Jato, em São Paulo, Thaméa Danelon e Anamara Osorio, a procuradora regional da República, Ana Paula Mantovani, o promotor de Justiça, em Brasília, Renato Varalda, além dos procuradores-gerais de Justiça de Goiás (Benedito Torres), do Alagoas (Alfredo Mendonça) e do Rio (Eduardo Gussem) e, ainda, o procurador do Ministério Público do Tribunal de Contas de União, Julio Cesar Marcelo de Oliveira.

Até a segunda-feira espera-se que este número de 1.500 pessoas possa aumentar muito, pois há grande campanha de sensibilização correndo no fim de semana.

(Matéria atualizada às 8h do domingo, 1º)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*