«

»

nov 21 2020

ONU contradiz Mourão e diz que morte de homem negro no RS evidencia racismo

Em nota divulgada ontem (20), a Organização das Nações Unidas (ONU) disse que a morte brutal de João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, espancado por dois seguranças do Carrefour em Porto Alegre (RS), “evidencia as diversas dimensões do racismo e as desigualdades encontradas na estrutura social brasileira”.

A fala da entidade mundial foi frontalmente contrária à declaração do vice-presidente Hamilton Mourão, que também ontem, ao comentar o caso, disse que não existe racismo no Brasil.

Na nota, a ONU manifesta solidariedade à família de João Alberto. Destaca que “milhões de negras e negros continuam a ser vítimas de racismo, discriminação racial e intolerância, incluindo as suas formas mais cruéis e violentas”.

Por esse motivo, a organização defende que o debate sobre a “eliminação do racismo e da discriminação racial é, portanto, urgente e necessário, envolvendo todas e todos os agentes da sociedade, inclusive o setor privado”.

No documento, a ONU Brasil exige “plena e célere” investigação do assassinato de João Alberto. Ainda pede “punição adequada dos responsáveis, reparação integral a familiares da vítima e adoção de medidas que previnam que situações semelhantes se repitam”.

Com informações de Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*