«

»

nov 29 2019

Polícia mata suspeito após ataque terrorista em Londres

A Ponte de Londres liga o distrito de negócios da cidade à margem sul do rio Tâmisa

A polícia do Reino Unido matou a tiros um homem na Ponte de Londres, no coração da capital britânica, após um ataque hoje (29) ter deixado vários feridos por golpes de faca.

Neil Basu, chefe do departamento de antiterrorismo da Scotland Yard, descreveu o incidente como um atentado terrorista e confirmou que o homem atingido era o suspeito do crime.

Ele vestia um colete explosivo falso. Até o momento, as circunstâncias do ataque não foram esclarecidas pela polícia.

Imagens de vídeo feitas por pessoas nas proximidades mostravam uma multidão correndo no local, com veículos parados na ponte e um caminhão atravessado na pista.

Um dos vídeos parece mostrar policiais atirando contra um homem que havia sido retido por transeuntes.

Um grande número de policiais, alguns armados com submetralhadoras, chegou à região repleta de escritórios, bares, restaurantes e bancos, e retiraram as pessoas que ali estavam.

Os que trabalhavam nos muitos edifícios comerciais foram instruídos a permanecer onde estavam. Uma estação de metrô nas proximidades foi fechada. A Ponte de Londres liga o distrito de negócios da cidade à margem sul do rio Tâmisa.

Testemunhas afirmam ter visto o que aparentava ser uma luta corporal na ponte e escutado vários tiros. Um dos vídeos postados nas redes sociais mostrava homens em trajes civis se confrontando até um policial se aproximar e separá-los. Pouco depois foram ouvidos os disparos. Outras imagens mostravam policiais com armas em punho mantendo uma certa distância do suspeito.

A Ponte de Londres liga o distrito de negócios da cidade à margem sul do rio Tâmisa

O incidente trouxe lembranças de um ataque ocorrido na Ponte de Londres em junho de 2017, quando terroristas avançaram com um veículo contra pedestres matando duas pessoas, antes de atacarem a faca outras em um mercado nas proximidades. O ataque naquele ano ocorreu a poucos dias das eleições gerais. Neste ano, os britânicos voltam às urnas no dia 12 de dezembro.

O gabinete do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que ele estava recebendo informações sobre o ocorrido e retornava de um evento de campanha à sede do governo em Downing Street, nº 10.

Em declaração no Twitter, Johnson agradeceu os serviços de emergência e a “imensa bravura” das pessoas que agiram contra o suspeito. “Este é um incidente aterrador, e todos os meus pensamentos estão com as vítimas e seus familiares”, afirmou.

Com informações de DW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*