«

»

maio 23 2015

PONTUE-SE

Pontue-se na vida

do jeito que quiser;

mas seja menos ponto-e-vírgula,

cada vez menos.

 

E nem seja só ponto.

Ponto final, então, nunca!

 

Você já sabe

respirar nas vírgulas,

como se faz na yoga?

 

Evite os arrodeios

dos parênteses.

 

E seja menos,

cada vez menos, exclamação.

(Admiração, então, nunca!)

 

Nos momentos difíceis,

vá de interrogação,

em busca das respostas

que as reticências nunca dão.

 

Na vida e na morte,

pontue-se sempre com amor e paz,

respeitando o estilo próprio

de cada ser.  (RENATO RIELLA)

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*