«

»

fev 25 2021

Presidente da Petrobras defende a política de preços de combustíveis

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, defendeu novamente hoje (25) a política de preços de combustíveis da estatal, a PPI (Política de Paridade Internacional), no foco das críticas de Jair Bolsonaro. “É surpreendente dedicarmos tanta atenção ao tema da PPI no século XXI. Petróleo é commodity, cobrada em dólar, não há como fugir”, afirmou em teleconferência sobre os resultados da companhia.

“A empresa ainda é muito endividada, em dólar; como conciliar com receita em real?”, disse o executivo, acrescentando que se o Brasil quer ser uma economia de mercado, tem que ter economia de mercado. “Preços abaixo do mercado geram consequências negativas”, comentou.

Como vem argumentando, novamente o presidente da Petrobras refutou que o combustível no País esteja caro, principalmente o óleo diesel. Segundo o executivo, pelo contrário, o valor cobrado no mercado interno está abaixo do da média global.

Ao ressaltar cortes de custos em sua gestão, destacou o PDV (Plano de Demissão Voluntária), que contou com a adesão de 11 mil funcionários, dos quais seis mil já deixaram a empresa.

O retorno aos acionistas ainda é “muito pobre”, afirmou Castello Branco. Segundo ele, “o caixa ao longo do tempo deve ser reduzido para melhorar a eficiência na alocação de capital”.

Castello Branco concluiu sua fala, então, elogiando os funcionários da companhia. “A empresa está numa trajetória excelente para ser a maior petrolífera com entrega de valor a acionistas”, disse.

Com informações de Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*