«

»

out 29 2021

Presidente Jair Bolsonaro chega a Roma para encontro do G20

O presidente Jair Bolsonaro chegou a Roma, na Itália, hoje (29) para participar do das reuniões da cúpula do G20O encontro será uma espécie de prévia da COP26, que acontecerá na Escócia, mas também devem ser discutidas pautas comerciais, especialmente em reuniões bilaterais.

Bolsonaro viajou com Paulo Guedes (Economia), Carlos França (Relações Exteriores) e Joaquim Leite (Meio Ambiente).

O presidente, no entanto, não participará da reunião do clima na Escócia: de Roma, ele seguirá para uma agenda pela Itália.

A Itália deixou de exigir o uso de máscara ao ar livre desde junho. Desde abril, o governo vem liberando as restrições que haviam sido impostas em 2020 para conter as infecções pelo coronavírus.

Nesta sexta-feira, Bolsonaro será recebido pelo presidente italiano, Sergio Matarella. Não há previsão da participação de Mario Draghi, o primeiro-ministro e chefe de fato do governo da Itália.

Depois do encontro do G20, Bolsonaro vai visitar o vilarejo de Anguillara Vêneta, de 4 mil habitantes. Foi lá que nasceu Vittorio Bolzonaro, um bisavô do presidente.

A prefeita Alessandra Buoso, da Liga, partido de extrema direita, deve dar a Bolsonaro o título de Cidadão Honorário do Município.

Políticos italianos, religiosos católicos e brasileiros que vivem na Itália fizeram protestos pela concessão desse título honorário. Para Dario Marini, secretário regional do Partito Comunista Italiano, “dar cidadania honorária à Bolsonaro é como dar o Prêmio Nobel a um médico contrário a vacinas”.

Bolsonaro seguirá para a cidade de Pádua.

Ainda não foi confirmada a visita dele à Basílica de Santo Antônio de Pádua, onde estão as relíquias do santo padroeiro da cidade.

Essa igreja que divulgou uma nota em que manifesta descontentamento com a concessão do título de cidadão honorário a Bolsonaro pela cidade Anguillara Veneta.

Na nota, intitulada “Laços com o Brasil, apelo a Bolsonaro”, os religiosos católicos salientam a presença de missionários da região entre os indígenas, destacando as figuras dos padres Ezechiele Ramin e Ruggero Ruvoletto, ambos assassinados por pistoleiros no Brasil.

Recentemente, mais de 400 padres e 10 bispos católicos do Brasil assinaram um manifesto que acusa o presidente Jair Bolsonaro de ter profanado o Santuário de Nossa Senhora Aparecida no último dia 12, dia da padroeira do país.

Na terça-feira Bolsonaro viajará para Pistoia Para participar da Cerimônia em Memória dos Pracinhas brasileiros falecidos na Segunda Guerra Mundial no Monumento Votivo Militar Brasileiro. Em seguida, ele voltará ao Brasil.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*