«

»

mar 13 2014

PT x PMDB, muito barulho, sem nenhuma grande decisão até agora

RENATO RIELLA

A crise entre o PMDB e o Palácio do Planalto é tão múltipla, que todas as análises são provisórias.

Na verdade, uma das causas seria a nomeação de ministros, mas esta é uma questão já de menor importância, pois o governo está no fim, com pouco a oferecer ao partido em ano eleitoral, quando são muitas as limitações.

Há no PMDB o sentimento de que o PT se organiza para ficar pelo menos 30 anos no poder, a cada momento dando menos espaço para os parceiros.

A nomeação do senador Aloizio Mercadante como ministro manda-chuva do Palácio do Planalto sinalizou que a relação com os políticos seria endurecida, sem ter quem flexibilizasse a dureza da própria presidente Dilma Rousseff.

Assim, teremos algumas semanas de muito conflito antes de uma definição. Hoje, há quem admita até que o PMDB abandone a chapa com o PT, mas isso só acontecerá realmente se a presidente Dilma desabar nas pesquisas eleitorais até maio.

Até maio, permanecerá essa queda-de-braço diária. Não se percebe um prejuízo tão grande no enfrentamento feito pelo PMDB da Câmara Federal.

Discussões sobre a Petrobras, sobre a inflação e sobre outros temas polêmicos poderão ser administradas politicamente e não trarão elementos mais graves do que aqueles já apresentados, por exemplo, nas redes sociais.

Continuo dizendo: um dos problemas mais sérios é a questão do Ceará, onde o poderoso peemedebista Eunício Oliveira pode se eleger governador e está sendo hoje subestimado pela presidente Dilma.

Ele tem um controle administrativo intenso sobre o PMDB nacional e fará um estrago na aliança se, por exemplo, resolver apoiar no seu estado a candidatura a presidente do tucano Aécio Neves.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*