«

»

dez 05 2018

Secretário Okumoto nega que pretenda instalar BBB nos hospitais

O futuro secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto,  explica declarações que deu antes, segundo as quais instalaria câmeras de TV dentro das unidades de atendimento do DF. Houve diversas reações de áreas médicas contra isso.

Ele propõe-se a conversar com os sindicatos e entender deles qual o motivo de resistência à proposta, que poderia vigiar em tempo real o trabalho de médicos, enfermeiros e outros servidores.

Okumoto falou da criação de salas de situação, localizadas no comando da Saúde do DF, de onde poderiam ser monitorados “todos os pacientes que estão internados, todos os médicos que estão atendendo, o pronto-atendimento desses hospitais e também o controle dos insumos que estão disponíveis para os pacientes”, mas reconhece que esta proposta enfrenta muitas objeções.

Ele acha que foi mal interpretado. E explica melhor a ideia, dizendo que a real intenção é a de criar painéis de monitoramento de dados, que possam detalhar de forma instantânea assuntos como níveis de internação, estoques de insumos e leitos disponíveis.

“Não vai haver Big Brother nos hospitais. Se for questão de monitoramento de presença de profissionais, a gente terá de procurar uma maneira mais simples e eficiente de realizar esse controle”, comentou, rebatendo críticas de pessoas que vêem as câmeras como um BBB da Saúde.

Okumoto informou que está agendando reuniões com lideranças da Saúde do DF para “discutir o assunto com clareza”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*