«

»

fev 09 2015

SEM ESCOLAS DE SAMBA, RESTA O PACOTÃO

RENATO RIELLA

O governador Rodrigo Rollemberg tem demonstrado postura alegre nas suas aparições públicas, como se já houvesse se livrado das principais ameaças. Mas seu governo, certamente, não é coerente com este bom-humor.

Por exemplo, não houve empenho, nem criatividade, nem coragem para garantir o desfile das escolas de samba, que vinha se tornando melhor a cada ano, abrindo espaço para novas agremiações. O ato de cancelar o Carnaval foi repentino, sem discussão nem aprofundamento. Sem negociação!

Vê-se agora que o Pacotão, o bloco mais tradicional do DF, pode estar sendo vítima da burocracia governamental, pois ainda não teve a sua performance autorizada pelo GDF.

Surge a desconfiança de que o entrave para autorizar o desfile tem a ver com a escolha da marchinha do bloco, a trilha sonora para 2015, como sempre muito gaiata. (Ouvi esta marchinha, transmitida ao vivo para todo o Brasil, pela CBN).

Em determinado trecho, a música critica, no maior bom humor, o novo governo. Diz que saiu o Agnulo e entrou o “Enrolabeque”. Talvez esteja ai a razão da enrolação para liberar o desfile.

Pensando bem, seria um golpe de mestre se Rollemberg surgisse espontaneamente no Pacotão e cantasse a própria música. Por que não?

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*