«

»

dez 12 2014

SERVIDORES DE CARREIRA DA PETROBRAS COMEÇAM A DENUNCIAR TUDO

RENATO RIELLA

Se os empregados da Petrobras começarem a abrir a boca, não ficará pedra sobre pedra, não sobrará ninguém.

Mas esse processo já começou. O jornal Valor Econômico apresentou hoje a gerente afastada da empresa, Venina Velosa da Fonseca, que diz ter enviado e-mails à atual presidente Graça Foster e a outros superiores, incluindo o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa.

Para Graça, Venina comunicou até as ameaças que sofrera após apresentar as denúncias.

De acordo com a reportagem, os desvios envolvem o pagamento de R$ 58 milhões para serviços que não foram realizados na área de comunicação, em 2008; superfaturamento de US$ 4 bilhões para mais de US$ 18 bilhões nos custos da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco; e contratações atuais de fornecedores de óleo combustível das unidades da Petrobras no exterior que subiram em até 15% os custos.

Além de Graça Foster, os desvios de dinheiro detectados pela ex-gerente foram comunidados a José Carlos Cosenza, substituto do delator Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento.

Cosenza é atualmente o responsável pela Comissão Interna de Apuração de desvios na estatal. Para Graça foram enviados e-mails e documentos informando as irregularidades ocorridas tanto antes de ela assumir a presidência, em 2012, quanto depois.

Em 2014, afirma o jornal, foram remetidas a Graça denúncias envolvendo os escritórios da estatal no exterior. Nenhuma providência foi tomada com relação a esse último caso, ocorrido sob a sua presidência.

No Facebook, o professor da UnB Carlos Alberto Torres faz um alerta interessante e alarmante. Diz ele:

-“A alta cúpula da Petrobras se cala para evitar a cadeia. Mas algo muito me intriga: onde estão as vozes dos mais de 80.000 empregados, concursados, técnicos de alta competência que são responsáveis pelos feitos da empresa?

Isto é intrigante para mim, pois não creio que o medo de demissão possa estar se sobrepondo à necessária defesa e sobrevivência da própria instituição. Ou estamos diante de mais uma grave patologia social, que não fora ainda revelada antes da operação Lava-Jato? 

O que me intriga, e espanta, é que o corajoso alerta feito pela ex-funcionária da empresa, Venina Velosa da Fonseca, seja um caso à parte!

Precisaria, no meu entender, haver um movimento interno forte, que resgate a empresa para o Brasil, e a liberte das “tenebrosas transações” que a aprisionam aos interesses politico-partidários-empresariais que a estão destruindo.

Se esses empregados permanecerem calados, a lógica destrutiva continuará se impondo!”

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

1 comentário

  1. warny

    Já houve a mobilização, liderada pelo lula que deu um abraço na sede da empresa juntamente com os sindicalistas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*