«

»

jun 01

TAXA OFICIAL DE JUROS CAI MAIS, PORÉM CONSUMIDOR TEM AINDA POUCOS RESULTADOS

Pela sexta vez seguida, o Banco Central (BC) brasileiro baixou os juros básicos da economia, mas os juros cobrados nos cartões de crédito permanecem acima de 400% ao ano e os dos cheques especiais ficam acima de 200%, o que é um verdadeiro assalto.

Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa Selic em 1 ponto percentual, de 11,25% ao ano para 10,25% ao ano.

A Selic chega ao menor nível desde janeiro de 2014, quando estava em 10% ao ano.

De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano, no menor nível da história, numa ação demagógica imposta pela presidente Dilmar Roussesff, que ajudou a quebrar o Brasil.

Em comunicado, o Copom destaca que a inflação continua em queda e que o cenário internacional segue favorável para o Brasil.

O Banco Central, no entanto, considera que o aumento das incertezas em relação ao clima político e ao andamento das reformas pode levar à redução do ritmo de corte da taxa Selic nas próximas reuniões.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA ficou em 0,14% em abril, no menor nível da história registrado para o mês.

Nos 12 meses terminados em abril, o IPCA acumula 4,08%, a menor taxa em 12 meses desde julho de 2007.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*