«

»

nov 14

Território Criativo qualifica desempenho de 1,2 mil empreendedores em dois meses

Lançado pelo governo de Brasília em agosto, o programa Território Criativo já impactou, por meio de ações de qualificação e articulação, cerca de 1.240 empreendedores — ativos ou futuros — da economia criativa.

Segundo a Secretaria de Cultura, todos eles foram beneficiados com orientação e aperfeiçoamento para o melhor desempenho das atividades no Distrito Federal.

Pioneira no País, a iniciativa da pasta, em parceria com o Instituto Bem Cultural e com apoio do Ministério da Cultura, concilia conteúdo de ponta com atuação em empreendedorismo de base.

Desde o lançamento, já foram promovidos dois ciclos de formação com o tema Como Transformar Criatividade em Negócios e Economia Criativa na Prática. Entre oficinas e consultorias, ministraram-se mais de 850 horas de atividades em 16 regiões administrativas do DF.

São elas: Ceilândia, Cruzeiro, Gama, Guará, Lago Norte, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Taguatinga e Varjão.

Na gestão atual, a cena criativa do DF ganha força com avanços obtidos por outros programas, como Lugar de Cultura e o Cultura Educa, e com a recém-aprovada Lei Orgânica da Cultura.

Na primeira etapa, o Território Criativo percorreu 14 regiões com a oficina Como Transformar Criatividade em Negócios. Nela, ofereceram-se conteúdos voltados para a economia criativa e ao preparo para o futuro nos mais diversos campos de trabalho.

Participaram 284 profissionais, entre desenvolvedores, comunicadores, artistas, designers, artesãos e outros criadores.

Na segunda fase, com o ciclo de formação Economia Criativa na Prática, a adesão chegou à marca de 894 inscritos. Desses, após seleção baseada no potencial e na viabilidade das iniciativas, 317 empreendedores e potenciais passaram pela qualificação.

Com apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empesas no DF (Sebrae-DF), o curso abordou temas como modelos de inovação, gestão de marcas, propriedade intelectual, design thinking, presença digital e modelagem de negócios

Ainda como parte do ciclo de formação, cerca de 120 empreendedores criativos receberão consultorias individuais, com o objetivo de aperfeiçoar e fortalecer aspectos importantes dos modelos de negócios desenvolvidos.

De acordo com a Secretaria de Cultura, o perfil dos participantes foi variado, mas registrou maior adesão de agentes que atuam nas áreas de artes visuais, música, cultura popular, publicidade, artesanato, gastronomia, design e moda.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*