«

»

out 15 2020

Unicef incentiva homenagem aos professores pelas redes sociais; #obrigadaço

Aluno idoso mostra órgão sexual para professora e pede que ela o toque - O Livre
Hoje (15) Dia dos Professores, estudantes de todo o país são convidados a agradecer os educadores publicamente nas redes sociais.
Uma campanha da Unicef incentiva o uso da #obrigadaço para que os estudantes possam demonstrar seu afeto e gratidão, principalmente diante dos esforços neste momento de pandemia.

De acordo a Unicef, a pandemia deixou cerca de 44 milhões de estudantes longe das salas de aula no Brasil e fez com que 2,2 milhões de professoras e professores tivessem, da noite para o dia, de se adaptar a uma nova maneira de dar aula.

Praticamente sete meses de aulas suspensas, e escolas tiveram de rapidamente implantar as aulas remotas. Para Ítalo Dutra, chefe de Educação do Unicef no Brasil, a campanha é o reconhecimento por parte da sociedade desse esforço dos educadores.

Uma pesquisa elaborada pela International School com o objetivo de mapear os principais desafios, ansiedades e dificuldades enfrentados pelos professores nesse período de pandemia aponta que 96,6% dos entrevistados relataram impacto, o que certamente contribuiu para o desgaste físico e emocional, enquanto 3,4% disseram que não tiveram prejuízos.

Dos entrevistados, 91,7% informaram ter procurado ajuda psicológica durante esse período. A surpresa é quando perguntados o quão se sentem preparados emocionalmente desde o início da pandemia até os dias atuais, o cenário é positivo — 64,6% deles relataram que no início das aulas remotas se sentiam totalmente ou muito inseguros emocionalmente. Atualmente, 58,5% se sentem muito ou totalmente confiantes.

Com relação ao preparo para as aulas remotas, no início da pandemia em março, 52,9% deles se sentiam totalmente despreparados, ou muito pouco preparados tecnicamente. Agora, 82,4% deles se sentem extremamente ou muito confiantes com relação ao seu preparo técnico.

Aos mais de 300 professores indagados na pesquisa, 49,5% têm atuação direta na educação infantil, 63,40% no fundamental e 11,70% no ensino médio. O estudo foi elaborado em agosto com professores que lecionam em 26 Estados, contando com o Distrito Federal, em 118 cidades brasileiras.

Com informações de R7

Foto: O livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*