jun 23

REFRIGERANTES, MALDITOS, TERÃO VENDA RESTRITA PARA CRIANÇAS

Os refrigerantes estão ficando tão malditos quanto os cigarros.

Sentindo este clima, as empresas Coca-Cola Brasil,  PepsiCo Brasil e o grupo multinacional Ambev deixarão de vender refrigerantes às escolas com alunos de até 12 anos ou que tenham a maioria dos alunos nessa faixa de idade.

As fabricantes se comprometeram a comercializar nesses locais apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos, mantendo o foco na hidratação e na nutrição

A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (22) pelas empresas e valerá a partir de agosto. Em nota, as produtoras informam que consideram a obesidade um “problema complexo” e que reconhecem seu papel como parte da solução.

Segundo a nota, “o novo portfólio tem como referência diretrizes de associações internacionais de bebidas. Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas referências”.

Para o ajuste de portfólio, as empresas levaram em conta que nessa faixa etária as crianças não têm maturidade suficiente para tomar decisões de consumo e que, por isso, as fabricantes devem auxiliar a moldar um ambiente que facilite escolhas adequadas.

A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores.

Em relação àquelas que se abastecem em outros pontos de venda (supermercados, redes de atacados e adegas, por exemplo) haverá uma ação de sensibilização desses comerciantes, por meio da qual todos serão convidados a seguir a medida.

 

jun 23

PMDB, O MAIOR E MAIS CONTRADITÓRIO PARTIDO NACIONAL

LUIZ CARLOS BORGES DA SILVEIRA

Há pouco mais de um mês, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) assumiu o governo de maneira transversa.

É a primeira vez que o partido se acha em tal posição, depois do governo de José Sarney, que não era peemedebista autêntico, apenas um adesista oriundo do partido governista do regime militar, que assumiu por ter sido vice de Tancredo Neves em uma eleição indireta.

Portanto, o PMDB nunca foi habituado a governar nem a disputar uma eleição direta com esse propósito.

A última vez que concorreu foi em 1989, com Ulysses Guimarães. Depois disso, preferiu fisiologicamente ‘estar’ no governo e não ‘ser’ governo, usufruindo dos bônus sem se responsabilizar pelos ônus.

Por isso, não devem os brasileiros se surpreender com erros e contradições deste interino governo peemedebista representado por Michel Temer. O partido nunca teve traquejo para governar. Ao menos no nível federal.

O PMDB é um partido que merece profundo estudo sociológico e político. Por que mudou tanto em tão pouco tempo da história política brasileira?

Hoje é totalmente transformado e cheio de contradições, desfigurado e irreconhecível daquele que começou com a defesa de exponenciais bandeiras e enfrentando a ditadura militar.

Esse partido teve seu início como principal paladino das esperanças dos brasileiros.

Nasceu MDB (Movimento Democrático Brasileiro), quando o governo militar, por decreto, tornou extintas as siglas existentes, determinando a formação de apenas duas, a Arena (governista) e o MDB (oposicionista).

Este desempenhou bravamente seu papel desenvolvendo vigorosa resistência. Reunia expressivas lideranças e as mais variadas tendências democráticas, quem era contra o regime de então, estava no MDB.

Depois veio o pluripartidarismo, o “movimento” se tornou “partido” e continuou com mais vigor sua luta pela redemocratização, defendendo eleições diretas em todos os níveis, convocação da Assembleia Constituinte e Liberdade de Imprensa e dos sindicatos de trabalhadores.

Lideranças como Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, Franco Montoro, Paulo Brossard, Pedro Simon, José Richa e outros nomes, integravam o partido, que conquistou amplo apoio popular, elegeu expressivo número de governadores, prefeitos e vereadores, mesmo enfrentando casuísmos eleitorais do regime.

Com forte unidade, lançou Tancredo Neves candidato (ainda pelo sistema de eleição indireta) para conquistar o governo e poder implantar as reformas que pregava.

É sabido que quem acabou assumindo foi o vice-presidente José Sarney e desde seu governo o PMDB esteve dividido.

Assim foi com todos os demais governos, com um grupo apoiando e outro criando dificuldades, geralmente para negociar, o que acaba atrapalhando a governabilidade, porque a falta de unidade a um partido da base aliada obriga o Executivo a negociar não apenas com o líder das bancadas na Câmara e no Senado, mas também individualmente e com grupos parlamentares.

Essa postura do partido, já em 1988, levou dissidentes a saírem para fundar o PSDB.

 

DIFERENTES IDEOLOGIAS

Embora o pluripartidarismo houvesse possibilitado a formação de novos partidos para acomodar as mais variadas tendências, o PMDB continuou abrigando grupos de diferentes ideologias, sem ser propriamente um partido, mas uma frente extremamente miscigenada politicamente. Ao longo do tempo perdeu sua identidade, descaracterizou-se.

Ainda no final da década de 1980, eu era deputado federal filiado ao PMDB e ocupava o cargo de Ministro da Saúde, oportunidade em que fiz pronunciamento pregando a autodissolução do partido, por entender que seria a melhor alternativa.

O PMDB havia cumprido com relevância sua missão, principalmente na luta pela redemocratização do país, mas se tornara uma frente multifacetada, abrigando muitas tendências que o desfiguravam.

Então, sugeri que fosse feita uma festa cívica e depois disso se declarasse extinto o partido, levando os grupos e lideranças que se instalaram na sigla a procurar partidos afinados com suas ideologias.

Claro que as mais expressivas lideranças peemedebistas discordaram da sugestão. O partido seguiu sua trajetória e a acabou no que é hoje. Inclusive com lideranças denunciadas por corrupção.

O partido que teve Ulysses Guimarães como notável presidente da Câmara Federal, tem hoje Eduardo Cunha. Que teve no Senado líderes como Tancredo Neves e Paulo Brossard, tem hoje Renan Calheiros e Romero Jucá…

Esse é um exemplo dos males da política partidária brasileira. Falta coerência, definição e vontade de produzir um trabalho renovador em todos os sentidos.

Enquanto isso não acontecer, não há esperança de melhoria geral. O país e os brasileiros continuarão convivendo com problemas e sofrendo suas consequências.

Em país que vive plenamente o estado de direito, a política é instrumento fundamental e ela é desenvolvida primordialmente a partir de partidos fortes e de lideranças comprometidas com o bem-estar nacional. Quando os políticos não correspondem, o país está em grave risco.

*Luiz Carlos Borges da Silveira é empresário, médico e professor. Foi Ministro da Saúde e Deputado Federal.

 

jun 23

COXINHAS E MORTADELAS BOBÕES ———–Direita ou esquerda? Direita: rouba em nome do desenvolvimento econômico. Esquerda: rouba pelo desenvolvimento social. E a gente pensa que estamos numa discussão ideológica – sem lógica.

jun 23

RESTAURANTE COMUNITÁRIO DO DF VOLTA A TER PREÇO BAIXO

Nesta quinta-feira (23), o governador Rodrigo Rollemberg visita o Restaurante Comunitário de Sobradinho II.

Será o primeiro dia de funcionamento de todas as unidades com a tarifa reduzida de R$ 3 para R$ 2 e R$ 1.

As refeições com o valor mais baixo serão oferecidas aos usuários inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo de Brasília.

Com a mudança, famílias com renda de até R$ 2,64 mil – o equivalente a três salários mínimos – ou com até R$ 440 per capita, poderão comprar a refeição por R$ 1.

A expectativa é que pelo menos 3,4 mil pessoas, por dia, de todos os restaurantes comunitários sejam beneficiadas.

O contingente representa 20% do total de frequentadores. A tarifa para os demais usuários será de R$ 2.

Demorou para o governo Rollemberg perceber que o Restaurante Comunitário é uma grande invenção, muito útil neste momento de crise.

 

 

 

jun 23

MORRE O PRIMEIRO NA TEMPORADA DE ESCÂNDALOS POLÍTICOS

MAGNO MARTINS (BLOG DO MAGNO)

O empresário Paulo Cesar de Barros Morato foi encontrado morto na noite desta quarta-feira (22), em um motel no bairro de Ouro Preto, em Olinda, Região Metropolitana do Recife, de acordo com a Polícia Federal.

Morato era considerado foragido pela Polícia Federal desde a terça-feira (21), quando foi deflagrada a Operação Turbulência.

“Quem vai cuidar da investigação por enquanto é a Polícia Civil. Mas já foi designado um policial federal para acompanhar os trabalhos da perícia.

Se for constatado que as circunstâncias da morte têm ligação com a Operação Turbulência, aí Polícia Federal pode entrar nas investigações”, afirmou o assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro.
Procurada pelo G1, a advogada do empresário, Marcela Moreira Lopes, afirmou que ele já havia tentado suicídio anteriormente.

Na terça-feira, os policiais federais prenderam quatro pessoas – Eduardo Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Lapa Rosal e Apolo Santana Vieira, João Carlos Lyra Pessoa Filho.

A operação investiga uma organização criminosa suspeita de lavagem de dinheiro.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Morato é o “verdadeiro responsável pela empresa Câmara & Vasconcelos Locação e Terraplanagem LTDA”.

Segundo o inquérito da PF, por meio desta e outras pessoas jurídicas, Morato teria “aportado recursos para a compra da aeronave PR-AFA (aquela na qual morreu o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos), e recebido recursos milionários provenientes de empresas de fachada utilizadas nos esquemas de lavagem de dinheiro, engendrados por Alberto Yousseff e Rodrigo Morales e Roberto Trombeta, além de provenientes da construtora OAS”.

A Câmara & Vasconcelos é apontada pelo inquérito como a empresa que recebe da construtora OAS Ltda. o montante de R$ 18.858.978,16.

O documento afirma que “chama a atenção” o repasse de recursos milionários de quase R$ 19 milhões para “uma empresa fantasma, a qual possui ‘laranjas’ confessos em sua composição societária, o que representa um claro indicativo de lavagem de dinheiro”.

jun 21

UBER, SOMENTE COM CARROS DE LUXO, FOI APROVADO NA COMISSÃO DE ECONOMIA DA CLDF

Como previsto, a Comissão de Economia da Câmara Legislativa do DF aprovou hoje o projeto do Uber, mas somente com o uso de carros de luxo. O Uber X, com carros populares, foi rejeitado.

Foi discutido na CLDF o projeto de lei nº 777/2015, que regulamenta a prestação de serviço de transporte individual privado de passageiro baseado em tecnologia de comunicação em rede. Esse projeto terá de ser votado ainda no plenário da Câmara, onde será outra batalha.

Hoje, manifestações dos dois grupos agitaram a cidade e geraram conflitos. Haverá certamente mobilizações maiores nos próximos dias.

O projeto original foi enviado pelo governo do DF para regulamentar o funcionamento do aplicativo ‘Uber’, tendo sido relatado pelo deputado Prof. Israel Batista (PV), que fez uma defesa da adequação à modernidade e incluiu em seu parecer a regulamentação tanto da modalidade ‘Uber Black’, de carros de luxo, quanto da ‘Uber X’, que utiliza carros de passeio comuns para transporte de passageiros.

A comissão, no entanto, rejeitou o relatório apresentado, optando por aprovar o projeto em sua forma original, que não abrange a modalidade ‘Uber X’.

“Estudos já comprovaram que o Uber não concorre diretamente com o táxi. O Uber chegou para atender uma demanda reprimida que não utilizava o táxi como meio de transporte. Além disso, 97% dos brasilienses aprovam o aplicativo e 73% consideram que a nova tecnologia proporcionará uma melhora na mobilidade urbana”, argumentou Prof. Israel.

jun 21

IBGE REGISTRA INFLAÇÃO COM CRESCIMENTO MENOR E DESPERTA OTIMISMO

Parece que a inflação está perdendo o ritmo. A taxa, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), desacelerou de maio para junho, fechando em 0,4%, menos da metade do índice de maio (0,86%) e o menor IPCA-15 desde junho de 2013, quando foi de 0,38%.

Os dados do IPCA-15 – uma prévia da inflação oficial do país para maio – foram divulgados hoje pelo IBGE.

Com a desaceleração do indicador em relação a junho, o Índice de Preços ao Consumidor Ampliado Especial (IPCA-E) – que é o IPCA-15 acumulado por trimestre (no caso, abril, maio e junho), fechou em 1,78%, quase 1 ponto percentual (0,9%) abaixo da taxa de 2,68% de igual período de 2015.

O resultado faz com que a taxa acumulada no primeiro semestre do ano seja de 4,62%, bem abaixo dos 6,28% do primeiro semestre do ano passado.

O IBGE ressalta, ainda, o fato de que, considerando os últimos 12 meses, o índice caiu 0,64 ponto percentual, para 8,98%. Nos doze meses encerrados em maio, a taxa era de 9,62%. Em junho de 2015, havia sido de 0,99%.

A queda do IPCA-15 em junho reflete retração nos preços da maioria dos grupos de produtos e serviços com destaque para Saúde e Cuidados Pessoais (1,03%), Alimentação e Bebidas (0,35%) e Transportes, este último fechando com deflação (inflação negativa) de 0,69%.

jun 21

O ROMBO DA PETROBRAS EXPLODE NOS ESTADOS UNIDOS

MARIA CELIA DELDUQUE

Hoje é um dia emblemático para o Brasil. Um dia triste e que vai passar em branco para a maioria da população, em uma manobra ardilosa do governo para não criar pânico.

Acontece que a Corte dos EUA autorizou a abertura de processos grupais contra a Petrobras, que arruinou fundos de pensões americanos devido à quebra da empresa pela corrupção e má administração.

Os americanos estimam que a corrupção no Brasil gerou um rombo de US$ 28 bilhões, o que em reais atinge perto R$ 130 bilhões. Alegam também que os balanços foram mentirosos e fraudulentos.

Além da corrupção, a má gestão condenou a Petrobras a um atoleiro de dívidas, que chegam a R$ 600 bilhões.

Com os processos autorizados hoje e as dividas, as indenizações e ressarcimentos podem chegar na casa astronômica dos R$ 1,5 trilhão.

Isso vai trazer ainda mais recessão e crise para o Brasil. E mais uma vez quem vai pagar será a população.

Para quitar o rombo da Petrobras, o governo terá que aumentar a arrecadação, penalizando ainda mais quem produz e extorquindo ainda mais dinheiro do trabalhador, gerando um empobrecimento para o país, que vai repercutir em todos os ramos da economia.

E mais 16 países irão processar a Petrobras.

 

 

jun 21

EDUARDO CUNHA VAI CAIR. QUEM SERÁ O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA FEDERAL?

Desde o ano passado, o principal impasse político brasileiro tem sido a presença do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como presidente da Câmara Federal.

Agora esta questão está prestes a se definir. Nos próximos dias, por renúncia, prisão ou cassação, ele deve deixar finalmente este cargo, obrigando os 513 deputados federais a escolherem um nome provisório, que comande a Casa até fevereiro de 2017.

O deputado brasiliense Rogério Rosso, que destacou-se presidindo a Comissão do Impeachment, é ótima opção para substituir Eduardo Cunha, mas diz abertamente que rejeita essa possibilidade de ser presidente-tampão.

Rosso foi governador-tampão no Distrito Federal em 2010, quando o governador José Roberto Arruda acabou destituído, depois de preso.

Na verdade, Rogério Rosso sonha em ser presidente da Câmara Federal no biênio 2017/2018, cargo que será valorizado quando se aproximar o período eleitoral.

No mandato-tampão, de sete meses, pode dar qualquer coisa, qualquer nome. O PMDB, que conta com a maior bancada (66 deputados entre os 513), já briga pelo cargo.

Mas diversos outros partidos que apóiam o presidente Michel Temer pensam em se unir, apresentando um candidato não-peemedebista.

Este é o quadro. Por trás, além da importância de poder presidir a Câmara Federal, o futuro presidente terá a missão de atuar como vice-presidente da República.

Assim, este a ser eleito depois da queda de Eduardo Cunha poderá assumir o Palácio do Planalto em caso de viagem internacional de Michel Temer.

Ou, mais grave, poderá virar presidente da República durante alguns meses caso Temer seja afastado do cargo por alguma decisão judicial.

É isso que pesa neste momento. A disputa pela presidência da Câmara Federal deverá gerar muito debate, passando certamente pelo Palácio do Planalto, que não quer correr o risco de enfrentar um novo Eduardo Cunha. (RENATO RIELLA)

jun 21

HISTÓRIA DO FUTURO: O NOME DAQUELA PRAGA

Dentro de alguns anos, a gente vai falar assim:

-Lembra, rapaz! No auge daquela grande crise, a gente teve um presidente da Câmara Federal que atrasou o Brasil durante mais de um ano.

-Como era mesmo o nome dele?

-Não sei. Só sei que tinha um jeitão de psicopata danado. Foi bem depois daquele bem imbecil, chamado de Severino. Mas nem lembro mais o nome da praga, que se dizia evangélico e tinha contas na Suíça.

-É! O Brasil foi mais forte do que ele. Será que já está solto por aí?

jun 21

TEMER FAZ CONCESSÃO POLÍTICA AOS GOVERNADORES BUSCANDO MAIOR OTIMISMO NO BRASIL

O presidente Michel Temer resolveu flexibilizar as dívidas que os estados têm com a União, numa medida política que custará muito caro, mas poderá gerar otimismo neste segundo semestre.

Temer acha que o acordo firmado, facilitando o pagamento da dívida dos estados com a União, representa “uma luz que se acende no horizonte”, após “um longo inverno”.

Ele ressaltou que o acordo está condicionado ao compromisso dos estados de limitar os gastos públicos, como propôs a União na proposta de emenda à Constituição (PEC) dos gastos públicos, enviada ao Congresso Nacional.

“Naturalmente, fruto dessas conversações, também ficou estabelecida a limitação dos gastos estaduais, tal com ocorre na chamada emenda constitucional fixadora de teto para os gastos com a União. Mas, evidentemente, em face das negociações, vamos cuidar de inserir essa fórmula na emenda constitucional”, afirmou Temer.

Para o presidente, antes mesmo da mudança do texto e da aprovação da PEC, os estados já devem tomar medidas para se adequar à nova realidade de limite dos gastos.

“Os senhores cuidem, não só de nos ajudar a aprovar a emenda constitucional aqui no Congresso Nacional, mas, igualmente, nos estados, de tomar as providências legislativas e administrativas que se fizerem necessárias para complementar essa proposta de emenda constitucional”, destacou o presidente.

“Portanto, vejam que fora a circunstância de estarmos pré-resolvendo as dificuldades que os estados brasileiros estão passando, também os estados se incorporam à tese da União da limitação dos gastos nos respectivos orçamentos, aumentáveis apenas em face da inflação do ano anterior”, acrescentou Temer.

O presidente  disse ainda que o acordo firmado hoje com os governadores em torno da dívida com a União se dá de forma emergencial,  para futuramente “consolidar” uma “grande reforma federativa no país”.

Temer lembrou que tem defendido, ao longo do tempo, que é indispensável a revisão do pacto federativo.

“Queremos, mais adiante, propor uma fortíssima revisão do pacto federativo, que conceda maior autonomia aos estados e, em consequência, maiores recursos. Porque, aliás, não se consegue fazer uma reforma tributária no país porque ela envolve uma repactuação de competências e de recursos. Portanto, importa em uma revisão do pacto federativo.”

Aos governadores, o presidente em exercício ressaltou que o acordo prevê carência dos pagamentos até dezembro e que, a partir de janeiro, começará a “chamada escadinha”, com 5.55% do total da divida no primeiro mês e, sequencialmente, durante 18 meses, até alcançar até o nível de 100%.

“Todos sabemos da dificuldade extraordinária dos estados da Federação. Devo dizer, que além disso, naqueles pagamentos que não se deram em razão de liminares, ficou estabelecido que o pagamento será em 24 meses a partir de julho. De igual maneira, alongou-se o prazo para as dividas negociadas em 1997, por mais 20 anos, além do prazo já contratado”, afirmou Temer.

Ainda de acordo com o presidente, as cinco linhas de crédito concedidas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) serão alongadas por mais 10 anos a partir do termo aditivo, sendo concedidos quatro anos de carência.

 

jun 21

COMENTÁRIO: AMAZÔNIA, A ESQUECIDA

RONALDO BRASILIENSE

Nos treze anos que passaram no poder, Lula e Dilma prometeram meia dúzia de vezes que asfaltariam as rodovias Transamazônica e Santarém-Cuiabá, implantariam a hidrovia Araguaia-Tocantins e construiriam a siderúrgica de Marabá. Ficou na promessa. Já no exterior para países parceiros do PT, sobrou dinheiro.
Segundo o Tribunal de Contas da União, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) emprestou R$ 50,5 bilhões para obras realizadas fora do país, valor que seria “incompatível” com o investimento realizado no Brasil. Quase todos esses empréstimos ficaram com as grandes empreiteiras enroladas na Operação Lava Jato – como a Odebrecht, que ganhou 82% de todo o dinheiro repassado para obras no exterior..
As obras foram realizadas em países como Angola, Argentina, República Dominicana e Cuba. Sim, boa parte dos países beneficiados por esse tipo de coisa são aqueles mesmo que insistem em não reconhecer o governo do Michel Temer.
Tá explicado!

jun 21

CLDF VOTA HOJE O PROJETO DO UBER

A votação do Projeto de Lei 777/2015, do Poder Executivo, que dispõe sobre a regulamentação da prestação de serviço de transporte individual privado de passageiros baseado em tecnologia de comunicação em rede no DF Uber), será hoje (terça), na Câmara Legislativa do DF (CLDF), a partir das 15h.

Na véspera da votação, os deputados distritais, receberam, separadamente, representantes dos dois lados: taxistas convencionais e motoristas de plataformas digitais. “É muito importante ouvirmos os dois lados”, ressaltou a deputada Celina Leão, presidente da CLDF.

O presidente da Associação de Motoristas Autônomos de Plataforma Digital, Luiz Otávio, reconhece que o assunto é muito polêmico.

“Essa regulamentação será construída amanhã, no Plenário, porque são muitos interesses de ambos os lados. Já estamos há mais de um mês nessa batalha, todos os dias. E até nas comissões ainda terá muita polêmica”, prevê.

O deputado Raimundo Ribeiro falou da possibilidade de um acordo para a aprovação de um substitutivo, mas enfatizou que dois pontos estão divergindo, como a padronização de tarifas e a ampliação de todo o sistema (incluindo taxistas e aplicativos) com novas concessões.

Segundo ele, as concessões aumentariam de 3,5 mil para 5 mil veículos, de acordo com a proposta do deputado Agaciel Maia. “O interesse maior a ser preservado é o dos cidadãos”, destacou Ribeiro.

Estão sendo enumerados pontos já fechados, como o pagamento de uma outorga pelos motoristas do Uber, a tributação do percentual destinado àquela empresa estrangeira (no caso do Uber X, 25% da tarifa) e a criação de mecanismos de identificação por parte dos motoristas do aplicativo, como placas diferenciadas para comprovar que o veículo seja utilizado exclusivamente numa concessão de serviço público, além de outros fatores limitadores.

jun 21

LILIANE PROPÕE TERMO DE COMPROMISSO PELO PROJETO DO PARQUE DIGITAL

A deputada distrital Liliane Roriz (PTB) propôs a assinatura de um Termo de Compromisso entre entidades e representantes do setor de TI, governo e Legislativo pela implantação da Cidade Digital, projeto criado pelo seu pai, o ex-governador Joaquim Roriz, em 2002.

Segundo a parlamentar, que é vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, o projeto é inteligente, mas falta sair do papel.

“Precisamos tomar alguma atitude. Todos os lugares têm parques digitais, só a capital da República está atrasada. Não podemos ficar para trás”.

Liliane reuniu, na Câmara, empresários do setor representados pelo Sinfor, Fibra, Fecomércio, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e Terracap. Promoveu a discussão do tema em uma audiência pública.

“Após um ano de conversa com todos, isoladamente, foi possível reunir todo mundo para que possamos fazer algo que tire o Parque Digital do papel”.

A distrital lembrou ponto a ponto do que já foi conquistado para a implantação efetiva da Cidade Digital, e questionou os representantes do GDF sobre a demora.

“Da ideia ao licenciamento ambiental, tudo está pronto. Por que, então, não foi dado mais nenhum passo para que o projeto vire uma realidade?”, questionou.

Liliane lembrou que “é preciso inovar sempre e buscar fomentar as pessoas que retém o conhecimento digital. Esse ambiente vai propiciar o empreendedorismo, pesquisa e produtos para o Brasil” disse.

“A criação do Parque Tecnológico Capital Digital é uma iniciativa grandiosa, pois todos os parques tecnológicos que visam o avanço do conhecimento merecem os nossos aplausos”, frisou o presidente da Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio), Adelmir Santana, que apontou Liliane Roriz como “a agente da inovação e da economia criativa na Câmara Legislativa”.

Segundo levantamento feito pela parlamentar, foram cumpridas todas as etapas previstas em lei para a criação da Cidade Digital. No entanto, ainda hoje, 15 anos depois, o espaço não está em pleno funcionamento. Enquanto isso, o setor de Tecnologia da Informação no DF – que gera 48 mil empregos e tem uma receita de R$ 3,1 bilhões – está carente de investimento.

De acordo com o diretor de Prospecção e Formulação de Novos Empreendimentos da Terracap, Mário Henrique Lima, é preciso detalhar o modelo de gestão e este trabalho está sendo feito como prioridade.

O secretário de Ciência e Tecnologia do DF, Marcelo Aguiar, corroborou a fala do colega. “Estamos trabalhando com afinco nisso”, afirmou Aguiar.Os presidentes da Fibra, Jamal Bittar; e da Fecomércio, se colocaram à disposição para fazer a comunicação entre as partes interessadas.

Os representantes da área de informática pediram mais atenção do governo para o setor. “Trata-se de um segmento que precisa ser encarado como vocacionado para geração de emprego”, disse Ricardo Caldas, presidente do Sindicato das Indústrias da Informação do DF (SinFor).

jun 21

MALDDAD É O APELIDO DO SÉCULO

Baiano que sou, nasci numa terra em que botar apelido é uma das principais artes.

Por isso, fiquei emocionado com o apelido aplicado pelos sisudos paulistas no prefeito Haddad: Malddad!
É genial e merecido.

A ele são atribuídas – talvez com exagero – as mortes de diversos moradores de rua no frio paulista deste ano.

O tal Malddad determinou que seus “fiscais” recolhessem pertences diversos dos pobres, inclusive cobertores doados pela sociedade em diversas campanhas da caridade.

Disse que precisava limpar a cidade. Isto é: praticou uma ação nazista de esquerda (como diria Tim Maia, no Brasil tudo é invertido).

Digamos que Haddad não seja Malddad e que tenha razão, por diversos motivos.

Digamos que as chamadas “vizinhanças” tivessem exigido este tipo de ação.

Digamos tudo, mas o principal a dizer é que ele cometeu uma grande burrice num ano eleitoral e entrou na história por um apelido demolidor.

Lembro que Marta Suplicy uma vez perdeu uma eleição por causa de um apelido: Martaxa! Ela havia criado umas taxas a mais para a população pagar e pagou o preço do voto.

A assessoria de Malddad é muito ruim. Perdeu o controle da situação no meio de uma campanha de reeleição, como se não bastasse o desgaste do partido, o tal do PT. (RENATO RIELLA)

jun 20

DIA INTERNACIONAL DA IOGA EM BRASÍLIA

Em comemoração ao Dia Internacional da Ioga, a Embaixada da Índia no Brasil promove ato em celebração à data, hoje (terça).

O local escolhido para o evento foi o Memorial dos Povos Indígenas, no Eixo Monumental, a partir das 9h45.

Ioga é um conceito que se refere às tradicionais disciplinas físicas e mentais originárias da Índia.

Está associada ao restabelecimento da harmonia do homem com seu equilíbrio espiritual, físico e mental.

O Dia Internacional da Ioga é uma iniciativa do governo indiano para criar um melhor entendimento sobre as propostas da prática fora do país originário.

jun 20

ECONOMIA BRASILEIRA PODE CAIR 3,44% ESTE ANO

ECONOMIA BRASILEIRA PODE CAIR 3,44% ESTE ANO

A economia brasileira poderá ter queda de 3,44% este ano. Esta é a previsão dos principais especialistas do mercado financeiro, consultados semanalmente pelo Banco Central.

Na semana passada, eles estavam mais pessimistas, prevendo queda do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,60%.

Algumas notícias sobre recuperação parcial da produção industrial e sobre bons resultados na produção agropecuária podem ter levado a essa perspectiva menos negra da economia.

jun 20

MERCADO PESSIMISTA PREVÊ INFLAÇÃO DE 7,25% ESTE ANO

Não se sabe como, mas em plena recessão, há previsão de aumento da inflação até o fim do ano.

A projeção de instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), este ano, subiu pela quinta vez seguida, ao passar de 7,19% para 7,25%.

Para 2017, a estimativa é mantida em 5,50% há cinco semanas.

As projeções fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo Banco Central (BC) e divulgada às segundas-feiras.

As estimativas estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5%, este ano e 6% em 2017.

É função do Banco Central fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic, hoje fixada em 14,25% (a maior do mundo).

A projeção para a cotação do dólar passou para R$ 3,60, no fim deste ano, e R$ 3,80, no final de 2017.

 

jun 20

ELEIÇÕES GERAIS SÃO A ÚLTIMA ESPERANÇA

Em meio a tanta desilusão no Brasil atual, faço uma constatação que pode gerar parcela de otimismo – talvez ilusão.

Digo que não escaparemos da convocação de eleições gerais nos próximos meses. Será a última saída, quando tudo desmoronar.

Vejam que os comandos do Senado e da Câmara Federal estão condenados em todos os níveis, inclusive nas vice-presidências dessas Casas.

Nos estados, a fraqueza dos governadores exprime o estado de calamidade geral.

Vemos que as delações premiadas devem comprometer seriamente centenas de deputados e senadores, que permanecerão na ativa como verdadeiros zumbis.

No Executivo, o presidente interino Michel Temer será solapado por referências diversas na Lava-Jato. E diversos dos seus ministros terão de ser substituídos, sufocados por denúncias.

Não dá para confiar nos tribunais superiores, que praticamente deixam o barco correr solto, sem agir com a presteza minimamente necessária.

Temos alguma perspectiva boa? Sim!

Em setembro, a ministra Carmen Lúcia assume a presidência do Supremo Tribunal Federal, dando novo rumo à Justiça maior no Brasil. Pode botar pra quebrar! Será?

Em fevereiro, o Congresso Nacional elege novos dirigentes. As perspectivas mais visíveis vão de “boa” a “razoável”.

No Senado, está praticamente certo que o futuro presidente é o cearense-brasiliense Eunício Oliveira, que tem conseguido se manter vivo em meio a tantas denúncias.

Eunício poderá imprimir uma administração moderna ao Senado, com visão empresarial, pensando no desenvolvimento do Brasil – se não for atingido por alguma bala perdida.

Na Câmara Federal, fico contente de ver boatos dizendo que o futuro presidente poderá ser o brasiliense Rogério Rosso.

Eunício e Rosso, se representam mudança, por outro lado terão graves dificuldades para dirigir a Câmara e o Senado, cujos plenários virarão verdadeiros Conselhos de Ética.

Em 2017, diariamente, serão julgados centenas de parlamentares trambiqueiros, denunciados na Lava-Jato e em outras operações policiais. Como trabalhar neste clima?

Assim, nesse quadro tenebroso, se houver a decisão traumática de se fazer eleições gerais, nós brasileiros teremos chance de corrigir nossos erros, votando melhor. E os trambiqueiros que sejam presos.

É a última esperança. Ilusão? (RENATO RIELLA)

jun 20

DEUS, SALVE O BRASIL!

O Brasil está dominado por péssimos seres, que se dizem políticos, em todos os níveis da administração pública.

Nas condições atuais, a substituição desses seres se dará em situação semelhante, com seres políticos também ruins.

Individualmente, alguns políticos podem discordar dessas afirmações. Mas, coletivamente, estão engessados e nada podem nos oferecer de diferente, mesmo se assumirem cargos estratégicos.

Quem discordar disso que apresente opção útil, o que é uma tarefa impossível no quadro visível.

Em outros momentos de crise, a fé salvou o Brasil. Sabemos que nossa população tem diferentes formas de comunicação com Deus, que é chamado a nos ajudar nas fases mais dramáticas.

Está na hora de unir todas as forças espirituais para pedir uma solução vinda de cima – criativa e surpreendente.

Sozinhos, não temos alternativa à mão.

Deus, salve o Brasil! – é a síntese da nossa prece.

Repitam a todo momento:
DEUS, SALVE O BRASIL!

Posts mais antigos «