Teatro no enterro', afirma filho sobre choro de Flordelis em sepultamento de pastor Anderson

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, determinou que a deputada Flordelis (na foto durante velório do esposo), acusada de mandar matar seu marido, o pastor Anderson do Carmo, use tornozeleira eletrônica e fique em recolhimento das 23h às 6h.

A determinação foi após pedido feito pelo promotor Carlos Gustavo Coelho de Andrade, do MP-RJ, que se baseou na insegurança da empresária Regiane Rabello, testemunha do processo, que teve uma bomba caseira jogada no quintal da sua casa.

O promotor ainda disse que outro motivo para o uso da tornozeleira é a dificuldade para encontrar a deputada, citando inclusive a corregedoria da Câmara dos Deputados, que teve dificuldade de intimá-la para depoimento.