«

»

nov 17

CPI da Pedofilia preocupa-se com as vítimas do sexo masculino

Na reunião de hoje da CPI da Pedofilia, na Câmara Legislativa do DF, um dos destaques foi a falta de repercussão dos casos que atingem meninos, pois a pedofilia feminina é que ganha maior divulgação.

O presidente da comissão, deputado Rodrigo Delmasso (Podemos), defendeu a elaboração de políticas de combate e prevenção ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

Especialista em atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica (PUC), a psicóloga Rozangela Justino disse que o abusador “precisa de limites”.

Defendeu a “quebra de silêncio” e alertou para a invisibilidade dos casos de abusos sexuais contra meninos, uma vez que as campanhas de prevenções são majoritariamente voltadas para meninas.

A psicóloga, que trata de vítimas e de abusadores, foi assertiva ao afirmar que mais de 90% das vítimas são abusadas por pessoas que elas conhecem e confiam. Rosângela Justino se opôs, com veemência, à “normalização dos abusos sexuais e da pedofilia” que, segundo ela, vem ocorrendo no País.

Uma mudança de paradigma foi a abordagem do psicólogo, mestre em Psicologia e Cultura (UnB), Bruno Costa. De acordo com ele, “violência e vingança não geram soluções” e é necessário tratar o agressor para não haver reincidência.

Castração química – A advogada Thais Maia, que é mestre e especialista em Bioética e Saúde Pública (UnB), disse que a castração química, como método para ser ministrado em agressores, apresenta falhas que não podem ser ignoradas.

Segundo Thais Maia, a castração química inibe os impulsos e pensamentos sexuais, contudo seus efeitos duram apenas de seis a oito meses, além de provocar danos colaterais ao organismo, como depressão e outras disfunções.

O deputado Delmasso anunciou que a prevenção será um dos temas da próxima audiência pública da CPI da Pedofilia no dia 27, às 10h 30.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*