«

»

set 23 2014

SHOPPINGS NÃO PODEM DISCRIMINAR TRANSEXUAIS. MAS COMO FAZER ISSO?

Os shoppings do DF estão com um problema sério para solucionar, pois o Ministério Público recomendou que os dirigentes de centros comerciais do Distrito Federal se abstenham de praticar qualquer forma de discriminação contra pessoas transexuais e, particularmente, que os estabelecimentos não vedem a utilização de banheiros femininos pelo público transexual.

Além disso, o Núcleo de Enfrentamento à Discriminação, do MPDF, recomenda que os centros comerciais promovam a capacitação de seus funcionários para a abordagem às pessoas LGBT, de forma que o contato seja feito de forma respeitosa, sem constrangimentos ou humilhações.

A recomendação ocorre após incidente envolvendo duas transexuais em um centro comercial de Brasília. As duas passaram pelo constrangimento de terem que usar o banheiro masculino. Além disso, teriam supostamente sido submetidas a tratamento desrespeitoso pelos agentes de segurança.

É mesmo um desafio para os shpppings, que não estão minimamente preparados para tratar de assunto tão melindroso. Além disso, há variações de tipos entre os transexuais, dificultando um tratamento uniforme e seguro, sem incidentes.

Vamos aguardar os desdobramentos, com as reações de homens, mulheres e transsexuais.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*