«

»

maio 19 2015

CUIDADO! O “DECORADOR” DAS NOIVAS PODE VOLTAR A QUALQUER MOMENTO

RENATO RIELLA

Pedi aqui que o governador Rodrigo Rollemberg, pessoalmente, como ato político legítimo, liderasse a denúncia de cerca de cem vítimas contra o decorador Netto Galvão.

Nada foi feito e o estelionatário permanece em Paris, gastando mais de R$ 1 milhão que roubou de noivos e de empresários brasilienses.

Os atos políticos se dão por escala. Quando uma casa desaba e mata uma família, esta é uma tarefa para os bombeiros.

Mas se o desabamento atinge diversas casas e diversas famílias, passa a ser uma ação de governo. Há situações desse tipo que obrigam até a presidente da República a se deslocar até o local do acidente.

Assim, o golpe aplicado num casal de noivos deve ser resolvido pela delegacia da esquina.

Não é o caso de Chrisanto Lopes Galvão Netto, que prejudicou a sociedade brasiliense, representada por dezenas de vítimas. Ontem, ele venceu uma batalha na Justiça do DF, que recusou a denúncia feita por um noivo e uma noiva, sem o apoio político do governo como ente político máximo.

O governador Rollemberg devia ter se solidarizado com as dezenas de vítimas, aceitando este caso como uma calamidade que atingiu a sociedade brasiliense, espalhada por diversas regiões, diversas famílias, diversos segmentos.

Deveria ter procurado o procurador geral Leonardo Bessa, para que este oferecesse a denúncia contra Netto Galvão. Deveria ter acionado a Polícia Militar, que até hoje não anunciou providências contra o decorador, que é PM – a essas alturas desaparecido, talvez desertor.

Deveria ter feito contato com a Embaixada da França, com a Air France e até com a Interpol, para tentar localizar o indivíduo, que já foi visto estourando o dinheiro alheio em Paris.

Na situação atual, Netto Galvão pode voltar a Brasília impunemente e até voltar a vender seus “serviços”. Por isso, o Brasil é o país da impunidade, para onde os bandidos internacionais fogem nos filmes estrangeiros.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*