«

»

out 27 2014

TUCANOS NÃO PROVARAM SER MAIS HONESTOS DO QUE DILMA. E PERDERAM!

RENATO RIELLA

Muitas e muitas vezes, escrevi aqui que a argumentação da Dilma Rousseff nos debates (e nos programas eleitorais) deixava o candidato tucano Aécio Neves fragilizado.

Os principais analistas políticos brasileiros trabalharam sem isenção nesta eleição. Eles sempre comemoravam, dizendo que Aécio havia aniquilado a adversária em cada debate. Mas o candidato tucano saía envenenado dos debates, com suas fragilidades reveladas.

Nunca defendi o voto em Dilma, até mesmo torcendo por uma renovação geral, mas essa renovação nunca veio nas argumentações do Aécio.

Dilma procurou mostrar sempre, de forma inteligente, que Aécio e os tucanos não eram melhores do que ela e do que o PT.

Citei aqui a falha do Cristovam Buarque na eleição de 1998, quando inundou a cidade com o adesivo “Honestamente Cristovam”. Na prática, a gente via, em quatro anos, que no plano da honestidade o governo Cristovam teve as falhas de todos os governos.

O “Honestamente Aécio” fracassou quando ele não demonstrou indignação ao ver o presidente já falecido do PSDB, Sérgio Guerra, acusado de receber milhões dos bandidos da Petrobras.

Parte dos eleitores (a maioria) raciocinou assim: se Aécio e o PSDB são iguais a Dilma e ao PT, por que não votar na Dilma?

A capa da Veja, golpista, está no mesmo nível da manchete da Folha, golpista, quando acusou, sem provas, Sérgio Guerra de corrupção.

Na hora de votar, o eleitor constatou outro golpe baixo dos tucanos, que deve ter revoltado muita gente: o insistente boato – logo desmentido – da morte do doleiro.

Agora poderá haver um terceiro turno em torno das apurações da Petrobras. Mas será que vinga?

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*