«

»

jun 15 2013

A CLASSE MÉDIA VEM AÍ – E É ASSUSTADORA

PAULO TIMM

Nos últimos anos, temos visto um certo arrefecimento da Sociedade Civil , sempre inquieta diante do Estado.

A presença do PT no Governo , com uma política econômica mais flexível, de gastos sociais e estímulo ao consumo, agradou os movimentos sociais.

Até mesmo o MST , ainda que acusando sempre a inércia do Governo quanto à Reforma Agrária, entrou numa processo meio letárgico de existência. Evita conflitos frontais, que poderiam trazer conseqüências desastrosas para a governabilidade. Engole sapos, lagartos e jacarés.

A UNE, outrora pedra no sapato dos governos, também está quieta, sob o controle de partidos políticos que participam da base aliada. 

Neste contexto, sobram como eventuais atores de resistência, índios, minorias sexuais e membros de partidos radicais com presença limitada às universidades.

Mas é exatamente aí que mora o perigo, apesar de que os ideólogos do governo sempre se pautem por uma idéia de que a classe média não oferece qualquer risco.

Para o governo, o grande arco de alianças no Congresso Nacional é o maior amortecedor do que poderia ser  o nariz torto da  grande  classe média às suas políticas de maior alcance social, como  o Bolsa Família, Cotas e Minha Casa. 

Mas, curiosamente, é daí que surge a faísca que ameaça se transformar num grande incêndio, às vésperas dos grandes eventos esportivos que colocam o Brasil no centro da mídia mundial.

Se os preços das passagens dão início aos movimentos em todo o país,  começam a aparecer outras demandas de caráter mais geral. Diante disso, o menos que se pode dizer é: cuidado!

Apesar dos eternos apelos dos sólidos fundamentos da economia brasileira como suporte do governo do PT, nem eles são tão sólidos diante da crise internacional, que não dá trégua, como são incapazes para mover no curto prazo a inércia de uma das sociedades mais injustas do mundo.

Portanto, há combustível, de sobra, no Brasil, para insatisfações sociais e até rebeliões de rua.  Elas não destituirão nenhum governo. Mas podem abalá-lo. E numa rapidez inusitada.

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*