«

»

mar 12 2013

MAIORIA DO BEM DEVE PREVALECER NA IGREJA

 RENATO RIELLA 

Desvio de recursos, tráfico de influência, máfia gay e pedofilia são algumas expressões que abalam a Igreja Católica neste momento, quando 115 cardeais quebram a cabeça para eleger um novo Papa.

No entanto, reconhecemos que esses desvios representam uma minoria de anormalidades numa Igreja que tem elevado papel no mundo, o que vem sendo aperfeiçoado ao longo dos tempos.

Tenho profunda visão crítica sobre a cúpula da Igreja, mas sofro em solidariedade a multidões de religiosos que deixaram de lado a própria vida em benefício da humanidade e que são injustiçados diante da divulgação de fatos negativos aqui ou ali.

Por isso, devemos lutar e rezar pela escolha de um Papa que reformule a Igreja, implantando uma administração moderna e transparente.

 

TRÊS BONS EXEMPLOS

DE PADRES VERDADEIROS

Ao longo dos anos, convivi com padres (e freiras) de grande valor, mas quero fazer referência a três, da Paróquia de Nossa Senhora do Socorro, no Lago Sul, aqui em Brasília.

Falecido aos 85 anos, padre Júlio Negrizzolo foi pároco durante longos anos. Era um dos padres mais respeitados do Brasil, reconhecido como um dos poucos no mundo habilitados para fazer ações reais de exorcismo.

Sou um pouco cético (ver para crer), e tive episódio marcante com Padre Júlio. Num domingo, fui à missa sentindo profundo incômodo no olho direito. Na véspera, tomei forte bolada no rosto, que tirou minha lente de contato e me fez desmaiar durante alguns segundos.

Minha mulher, Márcia, depois da missa me levou ao padre Júlio e contou o ocorrido. Ele revelou que mancava da perna direita por conta de uma lesão no joelho, herdada do futebol. Gostei dele logo de saída.

Sentou ao meu lado e, com muita autoridade, depois de friccionar as duas mãos, colocou a direita sobre o meu olho durante algum tempo e disse: “Vai melhorar”. Quando cheguei em casa já estava sem dores. No outro dia, curado.

Padre Júlio tinha grande força espiritual e marcou a paróquia por onde passou.

Dois outros padres têm postura forte nessa mesma paróquia. Padre Rafael Vieira, até recentemente na Perpétuo Socorro, agora foi transferido para o Vaticano, onde será de grande valia. Ele é jornalista e também assessor de imprensa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. No Vaticano, certamente vai prestar grandes serviços, justamente quando chega um novo Papa.

Padre Abdon Guimarães está de volta, como pároco, e é provido de grande capacidade de comunicação, como se espera da nova Igreja.

Sinto preocupação por todos eles, quando vejo a Igreja Católica tão desmoralizada por atos de uma minoria de “religiosos” desviados da sua fé. O que todos devemos esperar é que a maioria dos padres verdadeiros vença e os bons propósitos prevaleçam, ampliando a fé no mundo.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*